Em novo esquema, Rodrigo Caio não será volante

Diego Aguirre não permitiu que a imprensa acompanhasse o treinamento tático do São Paulo nessa segunda-feira, mas, por outro lado, não fez muita força para esconder seu time. Ao separar os jogadores titulares de linha, o treinador uruguaio chamou atenção para uma formação com três zagueiros e com Petros e Marcos Guilherme de fora.

No entanto, ficou a dúvida sobre o posicionamento de Rodrigo Caio. Como invariavelmente o camisa 3 é utilizado também como primeiro homem de meio-campo à frente da zaga, a possibilidade de Aguirre repetir alguns de seus antecessores no clube foi levantada principalmente pela manutenção do zagueiro Éder Militão na lateral-direita.

A questão, então, foi esclarecida pelo próprio Rodrigo Caio. O postulante a uma vaga na Seleção Brasileira que vai à Copa do Mundo da Rússia esse ano deixou claro que deve mesmo formar uma linha de três zagueiros nessa quarta-feira, contra o Atlético-PR, em Curitiba, pelo duelo de ida da quarta fase da Copa do Brasil.

“Treinamos hoje essa formação, a gente teve uma conversa com o professor, é mais uma possibilidade, isso que ele frisou bastante para nós. Vínhamos jogando em um 4-2-3-1, 4-3-3, hoje treinamos no 3-5-2, acho que é um 3-4-3 mais…”, explicou Rodrigo Caio em entrevista ao Sportv.

“(Na frente) Tréllez, Cueva e Nenê, por trás dois alas. Mas são possibilidades, a gente teve essa conversa com o professor, ele quer ter uma variedade de formação para que a gente possa ter mais opções para jogar. Tenho certeza que amanhã ele vai definir a forma como a gente vai jogar, quem vai jogar, e eu tenho certeza que quem estiver dentro de campo vai dar o seu melhor para que a gente possa conseguir o resultado positivo”, concluiu.

A partida na Arena da Baixada, local onde o São Paulo nunca venceu, marca justamente o retorno de Rodrigo Caio ao time depois do defensor acompanhar a Seleção Brasileira nos amistosos contra Rússia e Alemanha, os últimos testes antes da convocação final de Tite para o Mundial. O mesmo acontece com Cueva, que esteve com a seleção peruana no período conhecido por Data Fifa.

GE

13 comentários

  1. na verdade ele nao está explicando pra torcida do spfc ele esta falando ao encantador de serpente…..tite ” sou zagueiro viu…..nao sou volante entendeu”

  2. Depois do fair-play, Rodrigo Caio será preso por ter cão ou por não ter cão. Virou maldito. Vai ter que fazer gol do título de cabeça no apagar das luzes, aos 48 min. do 2.º tempo.

  3. Boa. Variação tática é importantíssimo. To ansioso pra ver esse time com a criatividade do Cueva, Liziero e Nenê. Acho que o Nenê deve ser mais atacante ainda, já que na semi do paulista chegou até a ser um 9 as vezes, o que é justo já que finaliza melhor que o peruano.

    Sei que todo mundo reclama do calendário brasileiro de ter jogo todo fim de semana e meio de semana, mas é muito chato esperar 1 semana entre um jogo do SP e outro.

  4. R. Caio deveria ser banco do Bruno Alves, não há contestação dos números, a regularidade da defesa é melhor quando R. Caio não joga!

    Militão não tem futebol pra ser ala, ofensivamente não tem perfil, é monstro no desarme, no embate, mas no 3-5-2, só como zagueiro pela direita…

    De resto é o que tem pra hoje, bora pra cima!

  5. é estamos “condenando” ele por causa do fair paly kkkk é cada uma

    tá difícil do torcedor entender que quanto menos o adversário tiver informação dos treinos do SPFC melhor para o nosso time.

    acho que nunca ouviram falar em elemento surpresa, mas fazer oq, essa geração de hoje dia foram criados no politicamente correto, nunca vão entender.

Deixe uma resposta