Recentemente, o zagueiro Nahuel Ferraresi, do São Paulo, entrou para o mundo do streaming e estreitou a relação com a torcida tricolor, que tem interagido e participado das lives. Após a lesão sofrida no jogo contra o Palmeiras, pela terceira rodada do Paulistão, o venezuelano encontrou nas transmissões ao vivo uma maneira de lidar melhor com a recuperação da cirurgia no joelho.

Ferraresi, que já soma mais de 18 mil seguidores na Twitch, costuma entrar ao vivo na plataforma enquanto joga videogame. O zagueiro, em uma das lives, chegou a afirmar que, caso o São Paulo fosse campeão paulista, sairia na Avenida Paulista de cueca. A declaração repercutiu bastante na imprensa e, principalmente, entre os torcedores.

Ele já xingou corintianos, palmeires e santistas também em suas lives.

O venezuelano, no entanto, não é único no futebol a ingressar neste universo de “streamer”. Nomes mais conhecidos, como Neymar, Arturo Vidal, do Flamengo, o ex-zagueiro Gerard Piqué e o goleiro Thibaut Courtois, do Real Madrid, seguiram o mesmo caminho.

Bruno Maia, CEO da Feel The Match e executivo de inovação no esporte, entende que a repercussão através dos vídeos na Twitch está muito ligada à proposta da plataforma, que tem sido o principal canal para personalidades ligadas ao esporte nos últimos anos.

– Para os que têm facilidade de criar conteúdo ao vivo, a Twitch é um ótimo caminho. É uma plataforma que criou uma linha de influenciadores ou ‘criadores’, como são chamados, especializados em criar ao vivo. O primeiro ramo que ela atingiu foi dos gamers, já que as pessoas transmitiam suas performances nos jogos digitais que elas disputavam. Por isso, ela sempre se caracterizou por desenvolver uma série de interações. É uma rede social em que o foco são as transmissões ao vivo – completa Maia.

Na visão de Guilherme Figueiredo, CEO da NSports, hoje o streaming, desconhecido até poucos anos atrás, já é uma realidade consolidada, mas totalmente adaptável e em foco de crescimento.

– Independente da idade, do país e do assunto, essas transmissões conseguem fazer uma conexão mais próxima com o público e, por isso, estão conquistando cada vez mais espaço – disse.

Para Fernando Patara, cofundador e Head de Inovação do Arena Hub, principal centro de fomento à inovação em esporte, entretenimento e mídia da América Latina, a tendência é que as novas plataformas gerem cada vez mais conteúdo no esporte.

РEsta foi a primeira vez, em uma Copa do Mundo, que um t̩cnico de uma sele̤̣o fez lives e gerou conte̼do nas redes sociais durante o torneio. Acredito que o Luis Enrique, com essa iniciativa, encorajou outras personalidades do futebol a fazerem o mesmo Рafirma Patara.

Lance!