Ninguém colocou tanto público em estádio no Brasil quanto o São Paulo em 2023. Aliás, as recorrentes lotações do Morumbi desde a volta do público, depois da pandemia, fizeram com que o Tricolor, institucionalmente, adotasse frases de efeito valorizando os números alcançados por sua torcida. ‘Torcida que conduz’, ‘time mais popular’… Tudo isso está correto, efetivamente. O problema é que essa massa que lota as arquibancadas vem ganhando quase nada em troca.

Dos últimos quatro jogos com mais de 50 mil pessoas presentes em seu estádio, o São Paulo venceu apenas um. Bateu o Atlético-GO por 2 a 0 no tempo normal e depois nos pênaltis na semifinal da Copa Sul-Americana do ano passado, em 8 de setembro. E foi só.

De resto, os maiores públicos presentes na casa tricolor saíram frustrados com derrotas para o Flamengo, pela semifinal da Copa do Brasil de 2022, e agora Corinthians e São Bernardo, pelo atual Campeonato Paulista (veja dados abaixo).

É um contraste com o desempenho apresentado pelo São Paulo no Morumbi lotado logo que o público foi autorizado a voltar em sua totalidade às arquibancadas e cadeiras. Nos quatro primeiros jogos de 2022 em que a barreira de 50 mil presentes foi superada, o Tricolor venceu, incluindo clássicos contra Corinthians e Palmeiras pela semifinal e final, respectivamente, do Paulistão do ano passado.

Essa sequência de tropeços com públicos gigantes em sua casa, a maior do futebol paulista, desanima até o técnico Rogério Ceni. Na entrevista após a derrota por 1 a 0 sobre o São Bernardo, no sábado (25), o treinador deixou escapar uma frase sintomática ao ser perguntado sobre onde o clube pode jogar nas quartas de final do Paulistão. Com uma série de shows agendada da banda britânica de pop-rock Coldplay, o Morumbi provavelmente estará vetado.

– Se você perguntar se eu quero jogar no Morumbi, é lógico que eu gostaria de jogar no Morumbi. Pelo gramado, pelas condições, pelo torcedor, pela presença de público… apesar de que, se analisarmos por hoje (sábado), não é a certeza de sucesso. Mas nós preferimos jogar aqui, porque na grande maioria dos jogos nós acabamos saindo vencedores e conseguindo nossos resultados.

No retrospecto geral, o Tricolor ganhou mais que perdeu com sua casa cheia, com mais de 50 mil pessoas, desde o fim da pandemia. Em oito jogos, são cinco vitórias e três derrotas.

Contra o São Bernardo, contudo, a paciência tricolor acabou. E a maioria do Morumbi vaiou a equipe depois do tropeço, mostrando que a relação está sim abalada com a sequência negativa.

> Confira jogos, classificação e simule os resultados do Paulistão-23

AÍ NÃO TRICOLOR…
Os tropeços são-paulinos com o Morumbi cheio

1 Р24/8/2022 РṢo Paulo 1 x 3 Flamengo Рsemifinal da Copa do Brasil (jogo de ida) Р51.365 presentes
2 Р8/9/2022 РṢo Paulo 2 x 0 Atl̩tico-GO Рsemifinal da Copa Sul-Americana (jogo de volta) Р53.988 presentes
3 Р29/1/2023 РṢo Paulo 1 x 2 Corinthians РCampeonato Paulista (primeira fase) Р54.970 presentes
4 Р25/2/2023 РṢo Paulo 0 x 1 Ṣo Bernardo РCampeonato Paulista (primeira fase) Р52.602 presentes

QUE SAUDADES…
A sequência vencedora no ano passado

1 Р27/3/2022 РṢo Paulo 2 x 1 Corinthians Рsemifinal do Campeonato Paulista Р53.924 presentes
2 Р30/3/2022 РṢo Paulo 3 x 1 Palmeiras Рfinal do Campeonato Brasileiro (primeiro jogo) Р60.383 presentes
3 Р28/7/2022 РṢo Paulo 1 x 0 Am̩rica-MG Рquartas de final da Copa do Brasil (jogo de ida) Р51.297 presentes
4 – 3/8/2022 – São Paulo 1 x 0 Ceará – quartas de final da Copa Sul-Americana (jogo de ida) – 52.338 presentes

Fonte: Anotações Tricolores, de Alexandre Giesbrecht

Lance!