O olheiro Orlando Gonçalves, que alega ter levado o meia Gabriel Sara ao São Paulo, em 2013, entrou na Justiça contra o clube. Ele cobra 5% do valor da transferência do jogador de 23 anos para o Norwich, da segunda divisão da Inglaterra. Segundo a ação, o Tricolor lhe deve cerca de R$ 3 milhões, total parcial do valor pelo qual Sara deixou o Morumbi.

A informação foi revelada pelo portal ‘UOL‘, mas confirmada ao LANCE! por pessoas ligadas à cúpula da gestão Julio Casares.

De acordo com o apurado em julho, quando o negócio foi concretizado, Sara foi vendido por 9,5 milhões de libras (aproximadamente R$ 60,9 milhões). O Valor pode atingir R$ 77 milhões se o jogador, com contrato até junho de 2026, atingir metas estabelecidas em contrato nesta primeira temporada na Europa.

No processo movido por Gonçalves, consta contrato assinado pelo então presidente são-paulino Juvenal Juvêncio e pelo diretor de futebol Marcos Tadeu, estabelecendo o porcentual a ser repassado ao caça-talentos em eventual transação à Europa.

O olheiro alega que notificou o Tricolor relembrando o acordado, mas que não recebeu resposta e por isso decidiu mover ação judicial. Aberto em setembro, o processo corre na 31ª Vara Cível de São Paulo. O TJ-SP informou o L! que ainda não há data prevista para julgamento do caso.

Por meio de sua assessoria, o São Paulo informou que ainda não foi notificado e vai se posicionar no processo. Porém, fontes ouvidas pela reportagem indicam que a causa deve ser favorável ao clube, já que ‘não dá para se vincular as partes (olheiro e clube)’ e que a tese do olheiro é considerada ‘furada’.

Lance!