O técnico Rogério Ceni explicou em coletiva de imprensa, após o empate entre São Paulo e Cuiabá na Arena Pantanal, o conflito que teve com um torcedor no último sábado, na chegada da delegação tricolor ao hotel.

Em um vídeo que circulou nas redes sociais, o técnico, bastante irritado, foi flagrado arrancando o celular das mãos de um são-paulino e depois se dirigindo para outro contingente de tricolores que aguardavam o elenco na porta do hotel para tirar fotos e recolher autógrafos.

“Um único torcedor estava bem à frente no alambrado, a dois metros do ônibus e eu estava lá. Sempre sou o último a descer do ônibus, em todos os jogos. Esse torcedor ofendeu a maioria dos jogadores, xingou de filho da p*** todos os jogadores, com raríssimas exceções. Quando estou descendo, ele olha para minha cara e me chama de filho da p***, com policiais ao lado, seguranças. Uma coisa é liberdade de expressão, outra é você ofender as pessoas. Acho que isso é um baixo nível, mas foi um único torcedor. Eu arranquei o celular da mão dele e falei: ‘se você quer falar algo para mim, vamos lá dentro e você conversa comigo, já que você é tão corajoso aqui atrás da grade’. Nem ofendi ele, nem nada. A grande maioria da torcida nos recebeu muito bem, como sempre fazem”, comentou Ceni.

Gazeta Esportiva