A p√©ssima campanha no Brasileir√£o, no qual ocupa a 13¬™ posi√ß√£o, a iminente elimina√ß√£o na Copa do Brasil ‚Äď precisa golear o Fla no Maracan√£ para avan√ßar √† final ‚Äď e o fiasco no primeiro jogo da semifinal da Sul-Americana, superado pelo Atl√©tico-GO por 3 a 1 na noite dessa quinta (1), em Goi√Ęnia, deixam o t√©cnico Rog√©rio Ceni em situa√ß√£o de alto risco no Morumbi. Ele pode ser afastado do cargo nos pr√≥ximos dias.

O jogo com o Atl√©tico-GO, em crise ap√≥s a demiss√£o do t√©cnico Jorginho, exp√īs a fragilidade do goleiro Jandrei, uma aposta de Ceni, e decis√Ķes no m√≠nimo duvidosas do treinador do S√£o Paulo. Ele insiste em escalar jogadores pouco eficientes no meio. Al√©m disso, n√£o foi poupado pelos cr√≠ticos por ter substitu√≠do Luciano por Marcos Guilherme no segundo tempo.

Para piorar, Ceni, na entrevista p√≥s-jogo, atribuiu o resultado a quest√Ķes individuais. Ou seja, transferiu para os atletas a responsabilidade pela derrota. N√£o se pode realmente isentar Igor Gomes de alguma culpa no fracasso em Goi√Ęnia. Foi expulso infantilmente ainda no primeiro tempo. Mas, antes mesmo disso, o S√£o Paulo n√£o demonstrava superioridade sobre o fraco Atl√©tico-GO, o 19¬ļ do Brasileir√£o.

A chance de Ceni continuar no comando do São Paulo vai depender do segundo confronto com os goianos, na semana que vem, no Morumbi. Para acalmar um pouco o ambiente no Tricolor, o time terá que vencer com placar elástico e assim se classificar para a final da Sul-Americana. Se ganhar por diferença de dois gols, a disputa da vaga será nos pênaltis. No caso de eliminação, ele muito provavelmente não resistirá no cargo.

Por: Silvio Barsetti