Rogério Ceni está a três jogos do seu primeiro título pelo São Paulo como treinador. O ídolo do clube levou o Tricolor à semifinal da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira, ao vencer o Ceará nos pênaltis por 4 a 3, no Castelão, depois de perder por 2 a 1 no tempo regulamentar.

Passada a partida, Ceni traçou um paralelo entre o trabalho feito no Fortaleza e o que vem conduzindo no São Paulo. Depois de transformar o Leão do Pici em um clube vencedor e estruturado, o treinador espera ter o mesmo sucesso na reconstrução do Tricolor.

“É um sonho. Assim como um dia eu sonhei em transformar o Fortaleza numa equipe campeã, depois de dez anos também sonho em ver o São Paulo conquistar um título internacional novamente, e gostaria de fazer parte disso. Me dedico muito, tenho uma equipe de trabalho, não vou citar o nome de todos, mas desde a análise de desempenho, análise de mercado, Charles, Nelson, Danilo, Leandro, todos que trabalham diretamente comigo são fundamentais para estarmos vivos em todas as competições”, disse Rogério Ceni.

Mesmo com um orçamento curto e uma série de lesões ao longo dos últimos meses, Rogério Ceni vem mantendo o São Paulo vivo tanto na Copa Sul-Americana quanto na Copa do Brasil – venceu o jogo de ida contra o América-MG por 1 a 0. No Brasileirão a situação está mais difícil, já que vem usando um time alternativo, mas não se compara ao drama vivido em 2021 com Hernán Crespo. Por isso, o técnico tricolor conta com o respaldo da diretoria e da maioria da torcida.

“É preciso destacar que dos 30 atletas que temos à disposição, 15 são da base. 50% do nosso grupo hoje é formado por jogadores que saíram de Cotia. Vão adquirir maturidade com o passar do tempo, espero que possam trazer, além do sucesso fora do país, que é o desejo da maioria que joga futebol, diferente da minha época, em que jogar pelo São Paulo era a coisa mais importante, que possam realizar seus sonhos, mas recuperar a parte financeira do clube que sofre bastante com tudo que aconteceu num passado recente”, prosseguiu.

“Futebol é o que sustenta a família. Em algum tempo da sua vida ele sustenta a sua alma, sua paixão. Quando você vai formando seu patrimônio, ele é importante, mas pra mim ele sustenta a minha alma, o que melhor entrego na minha vida, que é o meu trabalho”, completou Ceni.

Passada a euforia pela classificação à semifinal da Copa Sul-Americana, o São Paulo agora volta o foco para o seu próximo compromisso na temporada. No domingo o time recebe o Red Bull Bragantino, no Morumbi, às 16h (de Brasília), tentando acabar com a sequência de seis jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro.

Gazeta Esportiva