Após o sorteio que definiu os próximos confrontos da Copa do Brasil, Julio Casares, presidente do São Paulo, opinou sobre as polêmicas de arbitragem envolvendo a classificação do Tricolor para as quartas de final da competição. O clube paulista irá enfrentar o América-MG na próxima etapa.

– O São Paulo tem por hábito não fazer nenhuma contestação aberta. Estamos em um momento onde o VAR é algo novo, tecnologia nova, acho que é muito importante. É um processo de aprendizagem, acho que erros acontecem e temos que ter essa consciência. Temos várias questões que aconteceram com um time e com o outro, sempre alguém questiona. Acho que temos que em mente dos dirigentes é tranquilidade. Deixar a arbitragem ter tranquilidade e os profissionais também. Ninguém erra porque quer. Buscamos um padrão de interpretação dos lances, mas isso é questão de amadurecimento – disse Casares.

O encontro das oitavas de final, nas quais o São Paulo eliminou o Palmeiras, repercutiu bastante após um suposto erro envolvendo a arbitragem de vídeo. A equipe alviverde reclamou de um impedimento que não teria sido marcado em um lance que originou o pênalti que Calleri sofreu posteriormente. 

No último sábado (16), a CBF divulgou os áudios da cabine do VAR e admitiu um erro técnico da arbitragem de vídeo ao não considerar este impedimento em questão. Este lance não foi revisado, apenas o pênalti que favoreceu o Tricolor no placar. 

Casares ainda comentou que o São Paulo também faz algumas contestações, mas sempre internamente, ressaltando novamente a questão do amadurecimento.

– O São Paulo tem essa linha de questionar algumas coisas, mas em um âmbito interno, de colocar ao seu dispor. Nesse momento, é um momento de amadurecimento, ele tem que se desenvolver e é um processo – completou.

Ao ser indagado sobre o apoio dos torcedores, o presidente do clube afirmou ser essencial. Nas quartas de final da Copa do Brasil, o jogo de ida do Tricolor com o Coelho será no estádio do Morumbi.

– Todas as competições, seja regional, Copa Libertadores, Brasileirão, Sul-Americana, o São Paulo sempre entra para fazer o seu melhor. Nós sabemos da dificuldade pelo equilíbrio por conta de clubes que tem um poder de investimento maior, mas o São Paulo entra com a sua camisa, a força da sua torcida, que tem sido o 12º jogador. A gente brinca que o São Paulo é o clube do povo, clube de todos. Consegue um ticket médio de preço que é um dos menores do Brasil justamente para atender esse torcedor. Contamos com ele nesse momento de decisão. Sabemos das nossas dificuldades e do equilíbrio técnico dessa competição – concluiu.

O São Paulo, vale lembrar, busca o título inédito na Copa do Brasil.

Lance!