Neste domingo, o S√£o Paulo derrotou o Cuiab√° por 2 a 1, de virada, no Morumbi, em jogo v√°lido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Na coletiva, Rog√©rio Ceni falou sobre o lance mais comentado da tarde, o p√™nalti marcado no segundo tempo.

O treinador acredita que o árbitro marcou corretamente, apotando também outra possível infração pouco antes do pênalti assinalado em cima de André Anderson.

‚ÄúAquele primeiro pode gerar uma d√ļvida, em que a bola bateu na m√£o do jogador do Cuiab√°. Acho que teve a carga atr√°s, o juiz apitou com bastante convic√ß√£o, estava pr√≥ximo ao lance. N√£o foi um p√™nalti que foi para VAR, foi apitado antes. Poderia at√© ter interpretado como m√£o, porque a bola pegou direto na m√£o‚ÄĚ, disse o treinador.

Ao analisar o desempenho do São Paulo, Ceni deixou claro que não ficou satisfeito com o ritmo empregado pelo seu time após o segundo gol marcado.

‚ÄúAcho que o time jogou melhor, criou mais que nos √ļltimos jogos. Precisa melhorar muitas coisas. Por exemplo, com um jogador a mais e 2 a 1, n√£o pode manter posse de bola em vez de tentar definir, fazer o terceiro gol. Principalmente porque n√≥s s√≥ t√≠nhamos atacantes dentro de campo. N√≥s jogamos com dois laterais por tr√°s, e o Arboleda como √ļnico zagueiro. Nos √ļltimos cinco minutos, em vez de tentar ser objetivo e n√£o correr risco, como com as duas faltas que tiveram frente ao gol, n√≥s ficamos com posse de bola. Dever√≠amos ter tentado resolver o jogo, fazer o terceiro gol, porque desestimularia o Cuiab√°‚ÄĚ,afirmou o t√©cnico.

Gazeta Esportiva