São Paulo terá contra o Fortaleza, neste domingo, às 19 horas (de Brasília), na Arena Castelão, em Fortaleza, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, a volta ao time titular do atacante Jonathan Calleri. E o argentino, poupado no meio de semana na Copa Sul-Americana, quer melhorar ainda mais os seus ótimos números que tem em 2022. Artilheiro do Tricolor no ano com 13 gols, vive a temporada com a melhor média de gols de sua carreira.

Desde o início do ano, com a disputa também de Campeonato Paulista, Copa do Brasil e Sul-Americana, Calleri entrou em campo 22 vezes. A média de 0,59 gol por jogo é superior à de sua primeira passagem pelo clube, em 2016 (16 gols em 31 jogos, com média de 0,51), e também à do ano anterior, quando se destacou pelo Boca Juniors (23 gols em 59 partidas, com média de 0,39).

Após passagens sem brilho na Europa por clubes da Inglaterra (West Ham) e da Espanha (Las Palmas, Alavés, Espanyol e Osasuna), o argentino voltou no meio do ano passado. Fez pouco gols na reta final do Brasileirão de 2021 – cinco em 16 jogos. Mas os seus 13 de 2022 já o igualam à marca de Pablo, que mais fez gols pelo São Paulo em toda a temporada passada.

Nesta semana, o presidente Julio Casares garantiu que Calleri será contratado em definitivo. O argentino tem contrato de empréstimo com o Tricolor até o final desta temporada e ainda tem seus direitos ligados ao Deportivo Maldonado, do Uruguai.

“Vamos comprar o Calleri. Ele será atleta do São Paulo. Temos um contrato muito claro. Ele não veio na primeira oportunidade, pois os valores estavam distantes. Ele veio na segunda oportunidade, ainda abrindo mão de uma grande parte do salário de 2021. Mas em 2022 existe a compensação salarial para repor uma eventual perda, já com cláusulas afinadas de produtividade que dá garantia para ele para todos nós”, comentou Casares ao SporTV.

“(Ele) será contratado, é um exemplo de jogador, tem uma identificação inacreditável com o São Paulo, acredito muito nesse centroavante. Faz gol, tem uma luta muito grande, exemplar. Sinto que ele nasceu para jogar no São Paulo”, finalizou.

Gazeta Esportiva