O técnico Rogério Ceni por pouco não repetiu os 11 titulares nos jogos contra Corinthians e Palmeiras, ambos pelo Paulistão. O comandante tricolor promoveu apenas uma alteração de uma partida para outra, a entrada de Diego Costa na vaga de Welington, porém, passados os confrontos com os rivais, já tem em mente a volta do rodízio no elenco.

“Eram dois clássicos em um intervalo de cinco dias. Jogamos sábado, contra o Corinthians, e nesta quinta-feira, contra o Palmeiras. Houve tempo para recuperar os jogadores. Agora, jogando daqui a menos de 72 horas de novo, provavelmente teremos mais mudanças do que tivemos do jogo contra o Corinthians para o jogo contra o Palmeiras”, disse Ceni.

O São Paulo volta a entrar em campo já no próximo domingo, às 16h (de Brasília), contra o Mirassol, fora de casa. Líder do Grupo B do Paulistão, com 17 pontos, o Tricolor precisa de uma simples vitória para confirmar sua classificação às quartas de final do torneio.

“Apesar de não estarmos classificados no Paulista, considero o Mirassol, com exceção do Red Bull Bragantino, a melhor equipe do interior. Vamos tentar achar um time competitivo”, prosseguiu.

Para essa partida, Ceni tem alguns desfalques certos. Gabriel Sara sentiu o tornozelo e deixou o Morumbi de muletas. Igor Vinícius, por sua vez, ainda se recupera de um estiramento na coxa direita. Já Rafinha terá de cumprir suspensão após ser expulso no Choque-Rei.

“O Sara já não vai poder jogar. Na quarta-feira também temos um jogo decisivo [pela Copa do Brasil], vemos equipes maiores que não estão conseguindo vencer no torneio, contra o Campinense não conseguimos vencer. Vamos ter que fazer trocas para ter jogadores mais inteiros, e eles vão ter que dar conta do recado”, completou Ceni.

Gazeta Esportiva