São Paulo do técnico Rogério Ceni ainda não conseguiu convencer totalmente sua torcida em 2022. Ainda que a equipe venha de seis jogos sem derrota, o time tem dificuldade em manter um bom ritmo ao longo dos 90 minutos dos jogos nesta temporada.

É normal ver a equipe de Ceni fazer um bom primeiro tempo e cair bruscamente na segunda etapa. Recentemente, isso aconteceu nos embates contra Campinense (0 a 0) e Água Santa (2 a 1). O oposto, crescer na etapa final após primeiros 45 minutos ruins, também já ocorreu, como na derrota para o Bragantino por 4 a 3.

O técnico Rogério Ceni reconhece a dificuldade do São Paulo em se manter constante ao longo dos 90 minutos e, após a vitória contra o Água Santa, elencou alguns motivos para isso acontecer.

“O cansaço é um fator preponderante para a queda de rendimento e as equipes que se fecham muito tiram sua velocidade de jogo. Nós, por natureza, não somos um time veloz e sim de construção. Nós temos que construir jogo e às vezes o espaço, o gramado quando não é um Morumbi, Vila Belmiro… A gente sofre um pouco mais. Temos que melhorar nossos segundo tempos de uma forma geral. Em quase todos os jogos nós jogamos melhor a primeira parte”, disse Ceni.

A reta final de Campeonato Paulista será um bom teste para o São Paulo. A equipe enfrentará, em sequência, Corinthians e Palmeiras. Ambos os clássicos serão no Morumbi e deverão contar com forte presença da torcida tricolor.

A última derrota do São Paulo foi para o Bragantino, no dia 3 de fevereiro. Se o desempenho ainda não é totalmente convincente, os resultados dão tempo e respaldo para Ceni trabalhar melhor o grupo e corrigir erros.

Gazeta Esportiva