A temporada vem sendo muito boa para o zagueiro Diego Costa. Antes sem muito espaço no São Paulo, ele conquistou a confiança do técnico Rogério Ceni e é o defensor com mais minutos em campo em 2022. Cria de Cotia, Diego sabe como ninguém do peso da camisa do Tricolor e a responsabilidade de representar milhões de torcedores em campo. Em entrevista exclusiva ao L!, o zagueiro abriu o jogo e falou sobre diversos assuntos, desde os treinamentos de Rogério Ceni, ao relacionamento com Arboleda e Miranda, e também seus planos no São Paulo. 

Diego Costa trata Ceni como um ídolo de infância. São-paulino desde pequeno, o defensor relembra com carinho das conquistas do ex-goleiro e agora divide os treinamentos e vestiários com o ‘Mito’. 

– Desde a chegada do Rogério Ceni, muitas coisas melhoraram. Ele é um cara que conhece o clube desde sempre, nasceu aqui, passou grande parte de sua vida aqui. Acompanho ele desde pequeno, tanto como pessoa, como técnico, ele é muito bom, excelente. Tenho uma particularidade: eu gosto muito da pessoa dele, um cara super transparente, trata todo mundo igual. Espero que só continue melhorando – afirmou o defensor. 

O seu crescimento também se deve a parceria com a dupla Miranda e Arboleda, companheiros de posição e que vem ajudando o jovem de 22 anos dentro de campo. 

– Durante a partida, antes da partida, dependendo do atacante que vamos enfrentar. Nos treinos também, sempre estou perguntando, são jogadores que jogaram outros clubes, campeonatos. Miranda jogou muito tempo na Europa. Sempre estou perguntando para aprender, na situação do jogos, quando estamos ganhando, perdendo… Isso ajuda na minha evolução – comentou Diego. 

VEJA OUTRAS RESPOSTAS DE DIEGO COSTA 

BOM MOMENTO NA TEMPORADA
Acredito que estou conseguindo ter sequência, me sentindo bem nos jogos, trabalhando bastante. A confiança do Rogério em mim vem sendo importante, estou tendo mais oportunidades que o normal. Acho que esse é o caminho.

MOTIVOS DA BOA FASE
Eu sempre treino bastante, independentemente de estar jogando ou não, para estar bem fisicamente. Agora com o Rogério, eu estou conseguindo ter mais minutos. Com isso, eu consigo demonstrar o que eu sei fazer de melhor, que é defender, trocar passes, a bola aérea, a marcação… Com mais minutos, eu consigo jogar melhor. Não tendo minutos, não vou conseguir jogar muito bem, simplesmente por não estar jogando.

TREINOS DE ROGÉRIO CENI
Eu sempre procuro escutar bastante, ele é um ídolo. Tudo que ele pede para mim, escuto com muita atenção, tento fazer o melhor. Tenho muito a aprender com ele aqui dentro. Pelo que convivo com ele no CT, nos bastidores, no vestiário, ele sempre está estudando, mexendo no computador, escrevendo alguma coisa. O Rogério chega muito antes do treinamento e vai embora muito depois. O treinamento dele é muto intenso, ele cobra muito no treino. Então, se você treina bem, você vai jogar. Ele é um grande treinador.

PASSAGEM DE HERNÁN CRESPO
Na primeira temporada que eu joguei com o Diniz, consegui mostrar bastante. Já com o Crespo não joguei tanto, fiquei fora de muitas partidas seguidas, então fiquei sem ritmo de jogo. Mas não parei de trabalhar, sabia que eu ia voltar para o time. O Crespo é um grande treinador, opção dele, sempre trabalhei e respeitei. Foi um grande jogador, é um grande técnico. Joguei bastante com o Diniz e com ele nem tanto. Mas foi bom para eu dar valor quando estou jogando. Acho que tudo é um aprendizado, tenho humildade para saber o momento de trabalhar mais.- Nós conversamos muito, sempre procuro ver o que eles estão fazendo de bom. Miranda então, nem se fala. Arboleda, também. Nesse mesmo jogo (contra o Santos), a gente conversava, trocava ideia, quando eles estão jogando também. Quero estar jogando, trabalho para sempre estar em campo, eles também

RELACIONAMENTO E CONSELHOS DE ARBOLEDA E MIRANDA
Nós conversamos muito, sempre procuro ver o que eles estão fazendo de bom. Miranda então, nem se fala. Arboleda, também. Nesse mesmo jogo (contra o Santos), a gente conversava, trocava ideia, quando eles estão jogando também. Quero estar jogando, trabalho para sempre estar em campo, eles também. Cada um buscando seu espaço, respeitando o companheiro. Acredito que só assim poderemos ter um time campeão. Quem ganha com isso é o São Paulo. Conversamos mais sobre o jogo em si, sabe?

ESQUEMA COM DOIS OU TRÊS ZAGUEIROS
Não vejo tanta diferença, acho que depende de toda a equipe, não só da linha de quatro ou de três. Sempre me senti bem jogando ali, jogo de zagueiro, já joguei de lateral, de volante, na esquerda, centro, direita… Me sinto bem habituado, não tenho problema com nenhuma posição ou esquema. Depende do jogo e do que o treinador pede.

RELAÇÃO COM A TORCIDA
Não costumo dar muita entrevista (risos). Nasci dentro do São Paulo. Desde pequeno, estou no clube desde os 14, 15 anos. Cheguei no profissional preparado para receber as críticas, conviver com os elogios também. Jogo num clube que é imenso, com milhões de torcedores, estou sempre trabalhando bastante para corresponder. É ter humildade, pés no chão, saber o momento de ouvir os elogios e receber as críticas. Tudo tem seu momento, nem sempre é só a fase boa, nem a fase ruim. Trabalhar para estar bem e ajudar a equipe.

IMPORTÂNCIA DE COTIA NA CARREIRA
Ajuda, com certeza. Cotia é o melhor centro de treinamento de base do mundo (risos). Lá eu aprendi como ser humano, como jogador. Cheguei aqui preparado psicologicamente, dentro de campo também. Saber lidar com as críticas, estar conseguindo ter sequência. É um processo muito importante.

SONHO NO SÃO PAULO
O meu maior sonho é ser campeão com a camisa do São Paulo, fazer grandes jogos, marcar gol no Morumbi lotado. Minha trajetória está só começando, tenho muitos sonhos aqui dentro.- Cheguei no profissional preparado para receber as críticas, conviver com os elogios também. Jogo num clube imenso, com milhões de torcedores, estou sempre trabalhando bastante para corresponder. É ter humildade, pés no chão, saber o momento de ouvir os elogios e receber as críticas.

FUTURO NO SÃO PAULO
Eu penso em estar no São Paulo. O resto eu deixo para os meus empresários. Não penso em outra coisa a não ser ficar aqui. Quero jogar no Morumbi, quero estar aqui. O São Paulo é a minha casa, onde me sinto bem, me sinto feliz. Tenho uma boa expectativa para esse ano, o Rogério Ceni vem me dando mais minutos e estou conseguindo mostrar mais o meu trabalho.

PAULISTÃO
Temos que trabalhar mais, ainda falta muito no Paulista. Tem grandes equipes também, estamos conseguindo encontrar o time, os jogadores estão confiantes, o grupo está fechado. Estamos entendo o que o Ceni está passando para nós, mas temos que evoluir ainda mais para conseguir o objetivo, que é ser campeão.

RELACIONAMENTO COM JOVENS DE COTIA NO PROFISSIONAL
Os mais novos sempre são os que falam mais com os jogadores mais experientes, sempre estão brincando, conversando bastante. O Reinaldo e o Miranda são os que mais brincam. Acho que a relação é muito boa. Já conhecia a rapaziada, o Caio, o Marquinhos… Acompanhei a Copinha, os jogos de Cotia, então sempre trocávamos mensagens, passando apoio.

COPA DO BRASIL
Estamos nos preparando bastante, temos muito trabalho pela frente, a temporada começou agora. Acho que será um ano bom, o gruo está bem, estamos fechados com o Rogério. Todo jogo temos que estar concentrados, ligados, respeitar o adversário. Vamos para ganhar, o São Paulo tem que estar nas competições para ganhar. Foi assim que aprendi na base e isso está começando a acontecer no profissional também. Acho que vamos entrar com a cabeça tranquila, é um novo torneio, o que passou ficou para trás. É um torneio que ainda não temos. Vamos entrar para ganhar.-=[

Lance!