O São Paulo enviou nesta quinta-feira (24), um ofício ao Itamaraty, direcionado ao ministro das relações exteriores, Carlos França, pedindo ajuda aos jogadores brasileiros que estão na Ucrânia, país assolado pela guerra com a Rússia.

No documento, ao qual o LANCE! teve acesso, tem a assinatura do presidente Julio Casares, que vem compartilhando publicações nas redes sociais pedindo alguma atitude do governo em relação ao jogadores brasileiros que estão no país europeu. 

“O São Paulo Futebol Clube não pode se omitir nesse momento, razão pela qual se dirige, respeitosamente, a Vossa Excelência, para solicitar que o Ministério da Relações Exteriores adote todas as providências possíveis para resgatar esses brasileiros da zona do conflito instalado e trazê-los em segurança de volta à pátria mãe, até que os lamentáveis acontecimentos em tela se resolvam definitivamente”, diz o documento.

“Evidentemente que o resgate que se mostra imperioso não deve se limitar aos brasileiros ligados ao esporte, mas a todos irmãos que se encontram em situação assemelhada a essas famílias que estão conectadas com nossa instituição. Certos da existência de movimentação deste Ministério convergente ao pleito ora deduzido, o São Paulo Futebol Clube se coloca à disposição para colaborar com ações humanitárias que venham ser coordenadas para amparar as famílias que venham ser resgatadas”,  completa o clube.

Entre os jogadores que atuam em solo ucraniano está David Neres, atacante do Shaktar Donetsk, que foi revelado pelo São Paulo. Já Paulinho Boia, que também é formado nas categorias de base do Tricolor, defende o Metalist Kharkiv, mas está na Turquia, realizando pré-temporada com o elenco.

Lance!