O São Paulo venceu o Santos com autoridade neste domingo, em plena Vila Belmiro, pela oitava rodada do Campeonato Paulista. Passadas as primeiras rodadas da competição, o trabalho do técnico Rogério Ceni começa a surtir efeito, e o Tricolor evidenciou isso ao longo do clássico disputado na Baixada Santista.

Desde o início da temporada, Ceni e sua comissão técnica vêm trabalhando insistentemente trocas de passes, finalizações e outros fundamentos que julgam ser necessários para o sucesso da equipe em 2022. Neste domingo, o time do São Paulo mostrou em diversas jogadas que os treinamentos específicos no CT da Barra Funda podem fazer a diferença.

O segundo gol do São Paulo contra o Santos é uma síntese da ideia de jogo de Ceni. Os 11 jogadores do time participaram da jogada, que acabou sendo concluída pelo próprio zagueiro do Peixe, Eduardo Bauermann, girando a bola sem pressa, envolvendo todos os setores do campo.

Já o terceiro gol também mostra a importância de treinar fundamentos específicos no dia a dia de trabalho no CT da Barra Funda. Com espaço para arriscar de fora da área, Rodrigo Nestor acertou um belo chute para vencer o goleiro João Paulo e fechar a conta na Vila Belmiro.

Apesar do sucesso no clássico, o Tricolor ainda está em formação. O técnico Rogério Ceni continua promovendo rodízio no elenco, visando não só preservar as condições físicas de seus atletas, mas também testar diferentes esquemas para o restante da temporada.

Há jogadores, inclusive, que sequer atuaram nesta temporada, como Luciano, que voltou a ficar à disposição de Rogério Ceni neste domingo após se recuperar de uma contratura na panturrilha esquerda. O volante Luan, por sua vez, está em fase de pré-temporada depois de se livrar de dores musculares e é outro atleta que aumentará o leque de opções de Ceni para montar seu time.

Ainda há um longo caminho a ser percorrido pelo treinador do São Paulo e seus comandados, mas a vitória no clássico, colocando em prática muito do que é trabalhado durante a semana no CT da Barra Funda, aponta boas perspectivas para o futuro. Na próxima quinta-feira, o Tricolor estreia na Copa do Brasil, contra o Campinense, da Paraíba, e pode ter sua confiança abalada em caso de eliminação precoce. Mas, pelo menos por enquanto, Rogério Ceni mostra que, com paciência, o plantel são-paulino pode, sim, chegar longe.

Gazeta Esportiva