São Paulo reforçou seu elenco nesta janela com a chegada de cinco contratações, entretanto, algumas das principais características da equipe seguem as mesmas, como a falta de velocidade no ataque e a pouca imposição física. Pelo menos é isso que vem identificando o técnico Rogério Ceni após a estreia do Tricolor no Campeonato Paulista.

“Tudo o que a gente não tem é imposição física. Temos jogadores mais baixos, mais técnicos. O time é feito para construir o jogo, com uma ideia mais ofensiva. Com o passar do tempo, haverá melhora no condicionamento físico. É um time que sofre muito com bola aérea, por não ter uma estatura tão elevada”, comentou Rogério Ceni.

Apesar das chegadas de Rafinha, Alisson, Jandrei, Patrick e Nikão, o técnico Rogério Ceni segue sem seu tão sonhado atacante de velocidade. Com a ausência de um jogador acostumado com o mano a mano, com grande capacidade de drible, o estilo de jogo do São Paulo fica mais burocrático e refém de boas trocas de passes, o que nem sempre é viável com o forte bloqueio defensivo dos adversários.

“Vamos fazer o melhor que nós podemos com os jogadores que temos. Temos Marquinhos, o Caio, o Toró também, que não foi pro jogo. Quando a equipe adversária baixa a linha, é preciso mais qualidade de contratação do que de velocidade. A velocidade se dá quando o time joga no contragolpe. Agora, quem joga em linhas adiantas, aí você precisa ter uma melhor qualidade de construção, melhor passe dos zagueiros. Isso é o que precisamos treinar mais”, completou Ceni.

Apesar de o São Paulo ter dominado o jogo na reta final, em busca do empate, criando chances de perigo, Rogério Ceni fez questão de garantir que gostou muito mais da postura de seus atletas no início da partida, quando a performance não estava sendo influenciada pelo resultado final.

“Honestamente, os minutos iniciais foram melhores que os minutos finais. O time estava ainda inteiro fisicamente, construímos bastante, tentando equilibrar o lado direito com o esquerdo. Lado direito muito acionado, lado esquerdo não foi tão bem”, completou.

Gazeta Esportiva