O coordenador de futebol do São Paulo, Muricy Ramalho, garantiu que a diretoria ainda segue atenta ao mercado para aproveitar possíveis oportunidades. Atravessando grave crise financeira, o Tricolor trouxe, com muito esforço, cinco reforços nesta janela de transferências, mas sabe que ainda é preciso de mais algumas outras peças.

“Não tem time fechado, sempre tem bons negócios, e o São Paulo está pronto pra fazer. Claro que pra começar o Paulista é esse time que está aí, mas, no decorrer da competição, claro que estamos atento ao mercado. Se o Rogério precisar de jogadores, e acho que precisamos principalmente no setor defensivo, a gente vai atrás. Mas, não tem nada fechado, não”, disse Muricy Ramalho em entrevista à Gazeta Esportiva.

As prioridades do São Paulo no mercado são um atacante e, principalmente, um zagueiro. Como Arboleda é convocado frequentemente para a Seleção Equatoriana, o técnico Rogério Ceni precisará contar com mais um defensor para ter opções de montar a zaga são-paulina.

“O Rogério pediu alguns jogadores. Dentro das nossas possibilidades trouxemos jogadores do meio pra frente que ele terá alternativas, coisa que o Diniz e o Crespo não tiveram, alternativas pra mudar o jogo. Você pode ter um esquema tático e olhar pro banco, se não tiver outros jogadores, fica complicado. Do meio pra frente temos jogadores com perfil de mudar jogo. Mas, estamos muito atentos ao mercado, principalmente no setor defensivo, Arboleda está toda hora no Equador”, prosseguiu o coordenador técnico do São Paulo.

Com as chegadas de Rafinha, Nikão, Alisson, Patrick e Jandrei, Muricy Ramalho acredita que o São Paulo de 2022 terá mais condições de brigar com as equipes mais fortes do futebol brasileiro. O período de pré-temporada foi de apenas duas semanas e meia, mas as expectativas em torno do trabalho de Rogério Ceni são altas.

“O São Paulo é um time grande, tem que brigar. Claro que outros times têm investimento maior, como Palmeiras, Flamengo, Atlético-MG, um investimento muito alto. O São Paulo passou por um momento de reestruturação, a parte econômica não era boa e ainda não é boa. Estamos trabalhando, melhorando aos poucos, e vamos trazer mais jogadores para o Rogério. Mas, o São Paulo entra em qualquer competição pra jogar de igual pra igual. Ganhamos do Flamengo, do Palmeiras, de vários times importantes. Respeitamos todos, mas o São Paulo tem condições de enfrentar o adversário com maior investimento”, concluiu.

Gazeta Esportiva