Momentos antes da partida contra o Juventude, o São Paulo rescindiu o contrato do meia Shaylon, após conversa do jogador com a diretoria. Ele não foi o primeiro, nem deve ser o último a deixar o clube nos próximos dias. 

Atualmente, o São Paulo tem quatro jogadores com contrato até o final deste ano: o zagueiro Rodrigo Freitas, o volante William, o meia Benítez e o atacante Galeano. Todos têm futuro incerto no clube. Desses quatro, o São Paulo tenta prolongar o empréstimo do meia Benítez. 

Já Rodrigo e William não devem permanecer. O primeiro, cria da base, não joga desde o dia quatro de agosto, quando entrou no segundo tempo na vitória sobre o Vasco, por 2 a 1, pela Copa do Brasil. Já o volante precisou passar por uma artroscopia no joelho também em agosto. 

Galeano, que operou por conta de uma ruptura no ligamento do tornozelo direito,  está emprestado até o fim da temporada e Tricolor vê opções. Se o São Paulo quiser continuar com o atleta, precisará pagar 1 milhão de dólares (cerca de R$ 5,5 milhões, no cotação atual). Agora, a diretoria do São Paulo estuda a situação para saber se tentará prorrogar o empréstimo, compra o atleta ou decide não continuar com o paraguaio.

RENOVAÇÕES 
Se por um lado, o São Paulo começou a rescindir contratos, do outro o clube negocia para a renovação dos vínculos de peças importantes, como o zagueiro Arboleda. Conforme apurado pelo LANCE!, as negociações entre o zagueiro e a diretoria do São Paulo seguem.

O defensor quer uma renovação salarial para sua permanência no clube do Morumbi, onde chegou em 2017. As partes têm pressa para definir a situação, já que Arboleda pode assinar pré-contrato com outro clube em dezembro. Tanto o zagueiro quanto a diretoria são-paulina acreditam em um final feliz.

INCERTEZA COM ROGÉRIO CENI
Não é somente no elenco que o São Paulo precisa olhar. O futuro do técnico Rogério Ceni no clube também é duvidoso, como o próprio treinador disse em entrevista coletiva após o triunfo contra o Juventude. 

– Um alívio o que foi feito hoje, mas o São Paulo merece muito mais do que passar um ano como foi o de 2021. Eu não tenho planos para 2022. Nós temos mais três dias aqui ainda. E 2022 fica para frente – disse o treinador, que deve conversar com a diretoria após o final do Brasileirão. 

Lance!