Goal detalha acordos com ABC da Construção, Dry Company e Gazin. Clube ainda tem patrocínios de Sportsbet.io, Cimentos Cauê, Cartão de Todos e Roku

O São Paulo tem alguns acordos de patrocínio, além do costurado com o Sportsbet.io, que paga ao clube R$ 24 milhões por temporada. A Goal obteve mais três contratos de parceiros que estão no uniforme do clube e também estampam as suas marcas em outras áreas.

A reportagem teve acesso aos documentos referentes aos acordos com ABC da Construção, Dry Company e Gazin. Ao todo, o clube faturará R$ 5.127.000,00 com os três compromissos.

O ABC da Construção desembolsará R$ 2 milhões ao todo pelo acordo com o clube, que se iniciou em 10 de junho de 2021 e se encerra em 31 de janeiro de 2023. A empresa pagou R$ 1 milhão à vista e o restante é pago em 12 parcelas idênticas e mensais de R$ 83.333,33. As prestações serão quitadas a partir de 5 de fevereiro de 2022.

A parceira disponibilizará ainda mais R$ 1 milhão em materiais de construção ao São Paulo — os preços serão conforme a data do acordo assinado, em junho deste ano.

O São Paulo ainda recebe 5% do valor bruto faturado no site da ABC da Construção que tem ligação com o clube. A empresa tem que prestar contas mensais ao Tricolor paulista por causa desse acordo.

A Dry Company acertou o pagamento de R$ 2,375 milhões durante o período do acordo, entre 20 de junho de 2021 e 31 de dezembro de 2022. O valor é pago em 19 parcelas idênticas de R$ 125 mil.

De acordo com o contrato, está inclusa nas parcelas mensais a verba mensal de R$ 50 mil destinada à contratação da atleta Formiga para participações em eventos como embaixadora da marca Tricolor Chip — marca que estampa o patrocinador máster do uniforme feminino.

A Gazin fez acordo de patrocínio com o São Paulo entre 1º de maio de 2021 e 30 de abril de 2022. Pelo acordo, a empresa desembolsará R$ 2,750 milhões, conforme apurado pela Goal. O montante foi dividido em dez parcelas idênticas de R$ 275 mil. A primeira prestação foi quitada em 14 de junho de 2021 e as demais serão pagas todo dia 14 de cada mês subsequente.

A Fujarra Marketing Esportivo ME, criada por Valdinei Fujarra em setembro de 2013, embolsou R$ 250 mil por ser intermediadora por parte da Gazin nas negociações. O valor é pago de forma integral e exclusiva pela empresa e não integra a quantia a ser repassado ao Tricolor paulista pelo patrocínio avençado.

Além deste trio, as empresas Cimentos Cauê, Cartão de Todos e Roku também constam no uniforme do clube. Os contratos dos três acordos não foram obtidos pela reportagem.

Goal.com