O São Paulo fez um acordo com o STJD aceitando o pagamento de R$ 45 mil e livrou Rigoni e Luciano de pegarem punições no Campeonato Brasileiro. Isso porque na partida contra o Palmeiras na 14ª rodada do Brasileirão ambos os atacantes xingaram o árbitro.

Além dos atletas, também tinham sido denunciados o diretor de futebol Carlos Belmonte e o dirigente Fernando Bracalle Ambrogi, o Chapecó.

A confusão começou em campo, após a anulação de um gol do São Paulo nos minutos finais da partida. Rigoni foi expulso por ter chamado o árbitro Luiz Flávio de Oliveira de “ladrão”, como relatado na súmula da partida.

Luciano não estava nem em campo, o atacante estava lesionado e acompanhava o jogo em um camarote no estádio do Morumbi. Ele foi flagrado xingando a arbitragem em imagens feitas pela TNT Sports.

Rigoni, que cumpriu suspensão automática contra o Athletico-PR, corria o risco de pegar pelo menos mais três jogos de suspensão. Luciano poderia ser suspenso por ao menos 15 dias, situação semelhante às dos dois dirigentes.

Mercado do Futebol