O São Paulo vai anunciar na tarde desta sexta-feira (13), um acordo com um novo patrocinador, que ocupará a omoplata da camisa do elenco profissional. Essa será a sexta marca que patrocinará o Tricolor nesta temporada, mostrando uma boa estratégia realizada pela gestão Julio Casares.

No começo do seu mandato, Casares procurou novos acordos com as empresas nas renovações de contratos. Isso porque a diretoria, juntamente com o departamento de marketing, comandado por Eduardo Toni, buscou valorizar mais a marca são-paulina. Sendo assim, acordos com empresas como MRV, Urbano Alimentos e Banco Inter, esse patrocinador máster, não tiveram continuidade. Portanto, em algumas partidas do Campeonato Paulista o São Paulo jogou com uma camisa ‘mais limpa’ do que o habitual. Mas não demorou muito tempo para novas parcerias surgirem. Cimentos Caue!’, ‘Gazin’, ‘Cartão de Todos’ e ‘ABC da Construção’ fecharam contratos de patrocínio com o Tricolor.

O Tricolor fez algumas parcerias pontuais nesse período, como os patrocínios da LG, na final do Campeonato Paulista, e do Amazon Prime Vídeo, em jogos da Libertadores. O Banco Inter pagava cerca de R$ 1 milhão por mês ao São Paulo. Sem o patrocinador, a diretoria acertou com a Sportsbet.io para o espaço nobre da camisa até 2024. O acordo prevê o pagamento de R$ 28 milhões aos cofres do clube por ano, mais algumas variáveis de acordo com o desempenho da equipe nas temporadas. As receitas de patrocínio são uma das mais importantes para os clubes nesses tempos de pandemia. O São Paulo tenta melhorar o saldo financeiro, já que tem uma dívida de cerca de R$ 600 milhões.

O São Paulo vem constatando queda nas receitas com patrocinadores desde 2017, quando alcançou um pico de R$ 75 milhões. Nos dois anos seguintes, esse valor caiu para menos da metade, com R$ 34 milhões em 2018 e 2019.

Em 2020, o clube orçou receitas de R$ 63 milhões, mas, em revisão aprovada no início de janeiro, apontou que a tendência é de fechar o ano com apenas R$ 36,5 milhões, muito por conta da pandemia de Covid-19, que afetou o rendimento do clube nesse quesito. Nessa temporada, somente com o máster ganhará R$ 28 milhões fixos mais variáveis.

Lance!