O São Paulo teve novidades na escalação na vitória por 2 a 1 sobre o Athletico-PR, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Quando todos esperavam ume formação com três zagueiros e cinco meio-campistas, Crespo colocou a equipe com quatro defensores, dois laterais e quatro no meio-campo. 

O treinador já havia feito essa estratégia no clássico contra o Palmeiras e acabou dando certo. O Tricolor jogou bem melhor que o rival, mas não conseguiu sair do empate sem gols. No entanto, a tática funcionou naquela partida e agora contra o Furacão. 

Ao invés de um trio de zagueiros, o São Paulo agora joga com uma dupla de zaga. Nas duas partidas pelo Campeonato Brasileiro, Miranda e Léo formaram esse miolo. Nas laterais, Igor Vinicius e Reinaldo atuaram no Choque-Rei, enquanto em Curitiba, quem jogou foi Igor Vinicius e Welington. 

– É importante o time se acostumar com formas distintas de jogar, podendo atuar tanto com uma linha de quatro atrás quanto com três defensores. Independentemente do sistema de jogo, não podemos perder a vontade de ser protagonistas – disse Crespo em entrevista coletiva. 

No entanto, é no meio-campo que o time mostrou mais evolução, com um setor repleto de jovens formados na base. Liziero e Nestor fazem a proteção da defesa enquanto Gabriel Sara e Igor Gomes têm a função de armar a equipe. Foi assim nos dois jogos do Brasileirão. 

Essa nova tática pode surgir como uma opção caso o esquema habitual com três zagueiros não se encaixe em alguma partida ou adversário específico. Resta saber se Crespo manterá essa ideia. Acostumado, o São Paulo parece estar. 

Lance!