Em entrevista ao Globo Esporte, Julio Casares comentou sobre as projeções para 2021 e o que está nos planos para 2022:

“Tivemos tranquilidade e mexer, mudança radical, passa longe, não admitimos chegar nisso. A liderança tem que estar à frente. Quando a gente está em uma situação desfavorável, vamos focar para sair, temos uma sequência dura agora no Brasileirão e você tem que se posicionar. Fiz meu post, dei meu apoio ao Crespo e sua comissão. Eu sou um dirigente diferente, que está nas redes sociais, tenho meus erros e acertos, mas não sou o tradicional de dizer “o técnico está prestigiado”. Ai vem alguém e fala: “Se falou isso é porque já era…” Não. Estamos prestigiando nossas escolhas. Se demoramos tanto para escolher um treinador, demitir seria rasgar todo o planejamento. Avançamos na Libertadores e qualquer queda que tivermos nas competições não teremos medidas emocionais. A razão está acima da emoção e esse é o São Paulo que vamos entregar para crianças e jovens que voltaram a vibrar pelo futebol.

Ainda vamos ter problema, claro, mas temos que enfrentá-los, não na mesmice. Não é tirando técnico. Eu votei a favor da troca de um só técnico na CBF. Vamos ter problemas no ano, claro, mas há quanto tempo não chegávamos nas quartas da Libertadores? Quanto tempo não ganhava de um time da Argentina? Primeira vitória contra o Racing… Não ganhava clássicos e voltou a ganhar. É uma tendência de bons caminhos, temos que persistir. O 2021 acho que teremos oscilações, mas talvez 2022 já com uma base mais treinada, com calendário mais ajeitado podemos crescer ainda mais. É o que acreditamos.

saopaulo.blog