Miranda voltou a ficar à disposição da comissão técnica do São Paulo na última quarta-feira, no clássico contra o Corinthians, em Itaquera. O retorno do zagueiro era aguardado há tempo, e os números defensivos do Tricolor com e sem ele em campo escancaram sua importância para a equipe comandada pelo técnico Hernán Crespo.

Miranda entrou em campo 15 vezes na atual temporada. Nas partidas que participou, o São Paulo sofreu apenas dez gols, contando com uma média de 0,6 gol por jogo, contribuindo para o time terminar o Campeonato Paulista com a melhor campanha e, sobretudo, com a melhor defesa.

Sem Miranda, porém, o desempenho defensivo do São Paulo é bem diferente. O time sofreu 13 gols em 13 jogos que disputou sem a presença do seu capitão, tendo uma média de um tento por jogo, quase o dobro de quando o camisa 22 é escalado.

Na última quarta-feira, contra o Corinthians, partida que marcou seu retorno após se recuperar de um estiramento na coxa esquerda, Miranda novamente saiu de campo sem sua equipe sofrer gols. O empate em 0 a 0 não contou com uma atuação brilhante do Tricolor, mas a solidez defensiva foi um ponto positivo da equipe.

Já nos minutos finais do Majestoso, Miranda e Luan acabaram sendo substituídos por causa de desconfortos musculares. Ambos vêm sendo avaliados diariamente, mas o zagueiro treinou parcialmente nesta sexta-feira, realizando um complemento no Reffis. Ainda assim, há a expectativa por parte da comissão técnica de contar com ele neste domingo, contra o Red Bull Bragantino, no Morumbi.

Ainda sem vencer no Campeonato Brasileiro, o São Paulo terá pela frente uma parada duríssima em busca do tão sonhado primeiro triunfo, já que enfrentará o líder da competição, que está invicto, com cinco vitórias e três empates.

Gazeta Esportiva