As bolas aéreas voltaram a ser fatais para o São Paulo. Foi esse tipo de jogada que abriu o caminho para que o Tricolor saísse de Goiânia (GO) com uma derrota por 2 a 0 para o Atlético-GO, ontem (5), pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Em um primeiro tempo bastante acirrado, o São Paulo falhou em cobrança de falta da esquerda e permitiu que o Atlético-GO abrisse o placar. O cruzamento de Natanael passou por toda a defesa e encontrou o zagueiro Éder. Ele passou fácil por trás de Léo para fuzilar de cabeça para o gol tricolor.

Foi dessa maneira também que o São Paulo havia sido derrotado no meio de semana ao escalar reservas na Copa do Brasil. Diante do 4 de Julho, do Piauí, que disputa a Série D do Brasileiro, o Tricolor levou três gols em bolas cruzadas para a área e voltou para casa com uma derrota por 3 a 2. “Sempre que nos fazem um gol nos preocupa, e isso nos ocupa nos treinamentos. Contra o 4 de Julho foram dois e um impedimento, mas não importa. Temos que seguir trabalhando a bola parada”, resumiu o auxiliar técnico do São Paulo Juan Branda.

Ao sair atrás no placar do Atlético-GO, o São Paulo se viu em situação complicada. A equipe pressionou no fim do primeiro tempo, fez alterações, mas uma nova falha da defesa decretou a derrota, dessa vez em saída de bola entre Tiago Volpi e Galeano. Antes desses dois jogos, a defesa do São Paulo também já havia pecado em jogadas pelo alto. Quem estava em campo, no entanto, eram os reservas.

Na derrota por 1 a 0 para o Racing, no Morumbi, pela fase de grupos da Libertadores, o gol de Novillo aconteceu em um cruzamento pela esquerda. No mesmo torneio, o São Paulo já havia levado um gol dessa maneira no empate por 1 a 1 com o Rentistas, no Uruguai. Agora, o São Paulo tem uma semana desafiadora pela frente. O primeiro compromisso é na terça-feira (8), no Morumbi, contra o 4 de Julho. O Tricolor precisa ganhar por dois gols de diferença para ir às oitavas de final da Copa do Brasil sem a necessidade de pênaltis. No dia 13, o time joga fora de casa pelo Brasileirão contra o Atlético-MG, considerado um dos favoritos ao título.

UOL