“A experiência que estamos tendo, além de que a equipe está bem, primeiro e principal é que nos receberam como mais um brasileiro, nos tratam como mais um brasileiro, isso para nós foi muito importante porque pessoalmente é um desafio em vir a um clube tão importante e estar à altura das circunstâncias. Mas o brasileiro em si é uma pessoa muito querível, sabe? Uma pessoa muito dada. E isto está se dando entre nós.

De fato, nós também como corpo técnico somos uma comissão técnica que se doa humanamente para poder seduzir ao jogador e ao grupo. E a verdade é que é recíproco o que estamos vivendo, o que estamos experimentando. Tal é assim que se está seguindo uma união no grupo muito boa. Estão muito identificados conosco e isso nós valorizamos muito e eles também valorizam o nosso trabalho”.

saopaulo.blog