Parecia tudo perdido. Parecia mais uma dolorosa derrota na arena corintiana, mesmo quando a fase do rival é ruim. Mas o São Paulo, que vem crescendo a cada jogo sob o comando de Hernán Crespo, ontem mostrou mais uma faceta: de time cascudo. Não se entregou ao abatimento mesmo tomando o gol da virada aos 39 do segundo tempo. Lutou, acreditou e foi recompensado com o empate aos 50 minutos, com gol de Luciano.

É o nono jogo sem derrota, após oito vitórias consecutivas. Se na temporada passada o time se entregava na primeira adversidade em campo – e em certa medida essa faceta teve impacto na perda do título brasileiro -, ontem o Tricolor foi aquilo que muitos torcedores gostam de chamar de guerreiro. Lutou, brigou e não se entregou, não aceitou a derrota mesmo num jogo em que não foi melhor (embora seja verdade que o Corinthians também não brilhou).

Tecnicamente o time está crescendo. Ontem ficou claro que mentalmente também. Se o tabu se manteve, sem vitórias na já não tão nova casa do rival, o São Paulo tem motivo para otimismo depois do empate por 2 a 2. A perspectiva talvez nunca tenha sido tão boa para o time que há quase nove anos não levanta um troféu.

Lance!