Oficializado nesta terça-feira como mais um reforço do São Paulo para a temporada 2021, Martín Benítez vem acirrando a disputa no meio-campo da equipe. Apesar da saída de Tchê Tchê, o técnico Hernán Crespo terá diversas opções para compor a faixa central do gramado.

Nos primeiros jogos do Paulistão, o treinador argentino começou optando por um meio-campo formado por Daniel Alves, Igor Gomes e Gabriel Sara. Depois, Luan e Rodrigo Nestor foram testados, vencendo a concorrência de Tchê Tchê, emprestado ao Atlético-MG para reduzir a folha salarial tricolor.

Liziero, outro jovem revelado em Cotia, se recuperou de uma séria lesão no tornozelo e também será uma nova peça para Hernán Crespo. Já William desembarcou no Brasil durante a paralisação do Estadual, vindo do México, e tem características mais semelhantes às de Luan.

Além deles, Igor Gomes Vitor Bueno e Hernanes brigam por mais minutos com o novo treinador. O primeiro se acostumou a ser titular absoluto sob o comando de Fernando Diniz, mas vem perdendo espaço com Crespo. Já o segundo entrava praticamente em todos os jogos e terá o desafio de vencer a forte concorrência, já que o Profeta, que vinha em baixa com o último técnico, é um velho conhecido do novo chefe.

Internamente a diretoria vê Martín Benítez como opção para compor o elenco. Há um entendimento de que o argentino não foi contratado para ser a solução dos problemas do time, mas, devido às várias competições que o São Paulo irá disputar em 2021, o camisa 10 que chamou atenção no Vasco, no ano passado, poderá ser bastante útil.

Benítez assinou contrato por empréstimo com o São Paulo válido até 31 de dezembro de 2021. Com a oportunidade de trabalhar com Hernán Crespo e disputar a Libertadores, o meia vê com bons olhos a oportunidade no Tricolor e não precisou de muito tempo para decidir buscar a rescisão de contrato com o Vasco, com quem havia entrado em um acordo em janeiro para permanecer até junho, fazendo o Cruzmaltino desembolsar 250 mil dólares.

Gazeta Esportiva