Em reunião virtual realizada nesta terça-feira, a Federação Paulista de Futebol, em conjunto com clubes e sindicatos, debateu as possibilidades para o futuro do Campeonato Paulista. Por conta de decisões do Governo do Estado, não poderão haver partidas até o fim de março. No entanto, existem planos para manter o torneio em andamento.

A FPF garantiu em nota oficial que entrará em contato com a CBF, federações e autoridades para viabilizar a realização de jogos em outros estados.

Também será avaliada a possibilidade de o caso ir para a Justiça, com clubes e FPF tentando liberação para garantir a continuidade da competição no estado de São Paulo neste período de Fase Emergencial.

O comunicado emitido nesta terça-feira ainda garante que o calendário do Campeonato Paulista não sofrerá alterações. Ainda restam nove rodadas para o término da primeira fase.

Confira a nota da Federação Paulista de Futebol na íntegra:

“A Federação Paulista de Futebol, os 16 clubes do Paulistão Sicredi – Série A1, os Sindicatos dos Atletas, dos Árbitros e dos Treinadores se reuniram virtualmente nesta terça-feira. Deste encontro, a FPF, os clubes e os Sindicatos se manifestam publicamente:

•    O futebol paulista é consciente da gravidade da pandemia de COVID-19 e, novamente, lamenta profundamente essa situação delicada que o país e o Estado de São Paulo se encontram;

•    Os 16 clubes do Campeonato Paulista, a FPF e os Sindicatos reforçam que o Protocolo de Saúde do futebol é extremamente seguro e a proposta apresentada ao Governo do Estado de São Paulo e ao Ministério Público Estadual, com esquema de “Bolha de Segurança”, garante um controle ainda maior na organização da competição em São Paulo. Assim como os demais segmentos econômicos que permanecem em atividade com restrições, o futebol deve seguir as mesmas condições, com funcionamento sem público e com este protocolo inédito entre todos os setores da sociedade;

•    Diante do decreto que determinou a paralisação das partidas das rodadas 5, 6 e 7 do Campeonato Paulista – Série A1 no Estado de São Paulo, os 16 clubes participantes da competição decidiram, de forma unânime e com apoio dos Sindicados dos Atletas, dos Treinadores e dos Árbitros, manter o calendário de jogos conforme previsto. Para cumprir esses compromissos, as medidas decididas por todos os participantes são:

1-) A FPF está trabalhando em conjunto com a CBF, com outras Federações e autoridades locais para agendar as partidas em outros Estados;

2-) A partir da falta de argumentos científicos e médicos que sustentem a paralisação das referidas rodadas neste momento, os clubes delegaram à FPF também a possibilidade de judicialização do caso para garantir a continuidade da competição no Estado de São Paulo neste período de Fase Emergencial.

A FPF e os clubes seguem à disposição de todas as autoridades públicas para encontrar soluções que atendam as demandas do setor, sempre prezando pela segurança de todos os profissionais do futebol.

Reinaldo Carneiro Bastos – Presidente FPF;
Fernando Enes Solleiro – Vice-Presidente FPF;
Mauro Silva – Vice-Presidente FPF;
Luiz Antonio Martinez Vidal – Vice-Presidente FPF;
Gustavo Delbin – Vice-Presidente De Registro, Transferências e Licenciamentos FPF;
Mislaine Scarelli – Vice-Presidente De Gestão Corporativa FPF; 
Moisés Cohen – Presidente Do Comitê Médico FPF;
Emerson Piovesan – Vice-Presidente De Finanças FPF;
Cel. Isidro Suita Martinez – Vice-Presidente De Relações Externas FPF;
Fernando Mello – Vice-Presidente de Comunicação e Marketing FPF;
Bernardo Itri – Vice-Presidente Executivo de Comunicação e Marketing FPF;
Lucas Reis – Gerente De Comunicação FPF;
Larissa Guerreiro – Gerente de Marketing FPF;
Pedro Martins – Vice-Presidente De Competições FPF;
Cristina Abreu – Diretora De Competições FPF;
Ana Paula Oliveira – Presidente da Comissão Estatual de Arbitragem FPF;
Ednilson Corona – Membro da Comissão Estadual de Arbitragem FPF;
Lorena Marche – Coordenadora de Futebol Feminino FPF;
Andréa Franco – Coordenadora de Arrecadação da FPF;
Kelly Franzoni – Diretora Administrativa FPF;
Lúcio Blanco – Consultor de Eventos Esportivos FPF;
Henrique Hopker – Coordenador de Infraestrutura de Estádios FPF;
Marlise Carlini – Coordenadora de Competições FPF;
Bruno Laurindo – Coordenador de Operações de Jogos FPF;
Luiz Vella – Departamento de Infraestrutura de Estádios FPF;
Cristiano Caús – Membro Comissão de Assuntos Jurídicos;
Fabio Katayama – Equipe de Apoio;
Sidnei Silva – Equipe de Apoio;
Aurélio Sant’anna Martins – Presidente SAFESP;
Emílio Miranda – Presidente SITREFESP;
Paulo Feuz – Diretor Jurídico do Sindibol;
Paulo Schmit – Presidente Comitê de Integridade FPF;
Lucas D’andrea Balistiero – Presidente AA Inter De Limeira;
Sebastião Moreira Arcanjo – Presidente AA Ponte Preta;
Nairo Ferreira De Souza – Presidente São Caetano Futebol Ltda.;
Adalberto P.D. Baptista – Presidente Botafogo Futebol S/A;
Sidney Gerson Riquetto  – Presidente EC Santo André;
Almir Laurindo – Presidente EC São Bento;
Carlos Salmazo – Presidente Ferroviária Futebol S/A;
Genilson Da Rocha Santos  – Presidente Grêmio Novorizontino;
Ricardo Moisés  – Presidente Guarani FC;
Paulo Silvestri  – Gestor Ituano FC;
Edson Antonio Ermenegildo  – Presidente Mirassol FC;
Thiago Roberto Scuro – Presidente Red Bull Bragantino;
Andrés Enrique Rueda Garcia  – Presidente Santos FC;
Júlio César Casares  – Presidente São Paulo FC;
Maurício Precivalle Galiotte – Presidente SE Palmeiras;
e Duílio Noccioli Monteiro Alves – Presidente SC Corinthians Pta.”

Gazeta Esportiva