Até a 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo era dono da melhor defesa da competição, com apenas 22 gols sofridos. Em 2021, no entanto, o desempenho defensivo do Tricolor despencou, e a equipe, então comandada por Fernando Diniz, concedeu 14 tentos em seis jogos. Um dos motivos da queda de rendimento da defesa passa pela falta de agressividade.

De acordo com o SofaScore, o São Paulo é o segundo clube que menos desarma no Brasileirão, com 12,5 desarmes por partida. Apenas o Fortaleza, com média de 12,4, é pior no quesito. O líder é o Red Bull Bragantino, com média de 16,7.

Entre os 50 jogadores que mais desarmam na competição, nenhum defende a camisa do Tricolor paulista. Enquanto o lateral-direito Aderlan, do Bragantino, rouba 3,1 bolas por duelo, o zagueiro Diego Costa é quem possui a melhor média de desarmes entre os atletas do São Paulo, com 1,6.

Em interceptações, a situação é parecida. O clube do Morumbi também é o segundo pior na categoria, novamente à frente do Fortaleza. Enquanto a equipe paulista faz 9,6 intervenções por confronto, o time cearense faz 9,2. O líder é, mais uma vez, o RB Bragantino, agora com 14,3.

No quesito, no entanto, o São Paulo possui um jogador entre os 50 melhores. Com média de 1,5, Diego Costa figura na 44ª colocação. Em primeiro lugar aparece o lateral direito Guga, do Atlético-MG, com 2 interceptações por jogo.

A falta de agressividade do Tricolor pode ser vista no número de finalizações concedidas. Na goleada por 5 a 1 para o Internacional, no último dia 20, a equipe de Abel Braga chutou 19 vezes, e somente quatro arremates foram travados. A partida fez com que o Colorado ultrapassasse o time de Diniz e assumisse a liderança do Campeonato Brasileiro.

Atualmente, o São Paulo é o quarto colocado do Brasileirão, com 58 pontos conquistados, e é dono da sexta melhor defesa. Ao todo, foram 36 gols sofridos em 33 rodadas. O próximo compromisso do clube do Morumbi é contra o Ceará, na quarta-feira, no Morumbi.

Gazeta Esportiva