Ninguém representa melhor o São Paulo que Daniel Alves. Mas isso nada tem a ver com o amor do camisa 10 pelo clube. É que o meio-campista se tornou o termômetro do time de Fernando Diniz na atual temporada. Em momento de oscilação, ele vê a equipe cair de rendimento e sofrer pressão, mesmo ocupando a primeira posição do Campeonato Brasileiro.

Desde que voltou de suspensão, cumprida na vitória por 4 a 0 sobre o Botafogo, em 9 de dezembro, o jogador de 37 anos não rendeu mais o esperado. Depois disso, o Tricolor paulista passou a ser irregular. A equipe sofreu três derrotas no Brasileirão (Corinthians, Red Bull Bragantino e Santos) e foi eliminada pelo Grêmio na semifinal da Copa do Brasil. Foram apenas dois triunfos neste intervalo, sobre Atlético-MG e Fluminense.

Neste período de sete partidas, com quatro derrotas, um empate e dois triunfos, Daniel Alves pouco acrescentou à equipe. Ele não balançou as redes nem sequer deu assistências. O rendimento do veterano foi abaixo do esperado, mesmo que sempre recebesse elogios de Fernando Diniz em entrevistas coletivas após os jogos. Para piorar, no revés por 4 a 2 para o Red Bull Bragantino, o mais emblemático do período, Dani Alves ainda falhou em um lance crucial. Ele perdeu a bola para Ytalo na intermediária defensiva e, na sequência, Claudinho estufou a rede de Tiago Volpi. Escalado como um segundo volante, o meio-campista teve dificuldades também na marcação de jogadores adversários.

As atuações contra Corinthians e Santos, ambas pelo Brasileirão, também foram criticadas. Daniel Alves, porém, não cometeu erros considerados decisivos nos dois clássicos. A saída de bola do meio-campista foi o aspecto mais questionado nos dois duelos. Mesmo com todos os equívocos recentes, o dono da camisa 10 segue em alta com Fernando Diniz. O técnico o defendeu após o tropeço contra o Santos em pleno Morumbi.

“Ele está lá, erra porque tenta, porque está jogando. Se colocar a quantidade de erros e acertos do Daniel Alves, é uma goleada tremenda. Ele tem a coragem para fazer, confiança para fazer e minha confiança para tentar”, declarou o treinador na ocasião.

UOL