São Paulo fecha 2020 com gordura de 7 pontos. Fla e Galo ainda podem sonhar? Quem terá o janeiro mais difícil?

Sem dúvidas, o São Paulo foi o time que mais se deu bem na 27ª rodada do Campeonato Brasileiro entre os postulantes ao título. Com a vitória sobre o Fluminense no sábado, fora de casa, a equipe chegou aos 56 pontos e abriu vantagem ainda maior para o vice-líder: são sete após o tropeço do Flamengo, que só empatou com o Fortaleza e perdeu a 2ª colocação para o Atlético-MG (também 49 pontos). Vale ressaltar que o Rubro-negro tem um jogo a menos e ainda pode reduzir a diferença para quatro.

O tamanho da folga na liderança conquistada pelo Tricolor foi de certa forma surpreendente. Poucos contavam com o tropeço do Flamengo no Nordeste. Dono de um time recheado de jogadores caros, o Rubro-negro via a vitória sobre o Fortaleza como algo natural. Mas não foi o que aconteceu. Mesmo brigando pelo título, o recém-contratado Rogério Ceni já começa a ouvir algumas ‘cornetas’ dos torcedores e precisa de reação imediata.

Por outro lado, o Atlético-MG mostrou que ainda está vivo. Após somar uma vitória nos últimos três jogos do Brasileiro, o time não teve dificuldades para bater o Coritiba, entre os piores do campeonato. Não foi uma atuação das mais empolgantes, mas importante para firmar o pé no grupo que disputa ponto a ponto o título da competição.

O são-paulino, portanto, terminou o fim de semana com o sorriso estampado no rosto. No entanto, é bom Fernando Diniz e companhia ficarem de olhos bem abertos, pois ainda tem concorrente querendo colocar água nesse chope.

Quem tem a sequência mais simples no começo de 2021?

O Campeonato Brasileiro ganha contornos decisivos, e os próximos jogos poderão decidir algumas coisas. Será que é o torcedor do Flamengo Ã© quem pode ficar mais esperançoso? Os cariocas encaram o clássico com o Fluminense, no Maracanã (06.01). Em seguida, mais um jogo no Rio, contra o Ceará (10.01). Adiante, o desesperado Goiás, na Serrinha (17.01). Em janeiro o time de Rogério Ceni ainda pega Palmeiras (20.01), Athletico-PR (24.01) e Sport (31.01).

Já o líder São Paulo visita o Red Bull Bragantino no Nabi Abi Chedid (06.01). Em seguida, o Tricolor também tem um clássico pela frente: o Santos, no Morumbi (10.01). Adiante, o sempre complicado Athletico, em Curitiba (17.01). Em janeiro ainda vem por aí Inter (20.01), Coritiba (24.01) e Atlético-GO (31,01). Uma sequência desafiadora, que pode deixar o time de Fernando Diniz e Daniel Alves com as mãos mais próximas da taça, em caso de boa performance de pontos.

O Atlético-MG, por sua vez, ganhará um tempo relevante para descanso e, principalmente, treinamento. É que o time encararia o Santos na próxima rodada, mas viu a partida ser adiada pela em razão de o adversário estar na semifinal da Libertadores no começo de janeiro. Assim, os mineiros só voltam a campo no dia 11, quando visitam o Bragantino. Depois, recebem o Atlético-GO, em casa (17.01) e visitam o Grêmio, em Porto Alegre (20.01). A maratona segue com Vasco (24.01), enfim o Santos (27.01) e Fortaleza (31.01)

Brenner, o “Príncipe do Maraca”

O alto astral do São Paulo é contagiante e tudo isso passa também por Brenner. O jovem centroavante foi o nome da partida ao marcar os dois gols diante do Fluminense e garantir mais um triunfo. Balançar as redes do Maracanã, inclusive, é uma de suas das predileções. Somente em 2020, o camisa 30 deixou sua marca em cinco oportunidades no estádio.

A expressiva marca, claro, virou motivo de piada no clube. O Tricolor lembrou do feito de outro centroavante e que tem o status de maior artilheiro do São Paulo no Maracanã: França. Foram 11 tentos, o que o deixa na liderança com margem como o “Rei são-paulino” do maior templo do futebol.

Vale ressaltar que França leva uma boa vantagem em relação a Brenner, já que o Botafogo hoje em dia não manda mais suas partidas no Maracanã. O Vasco, em algumas oportunidades, também atuava no maior estádio do Rio, mas tem São Januário como casa. Brenner divide a segunda colocação na lista com Müller e Gino Orlando.

Se França é o rei, Brenner é o príncipe. Durante a vitória sobre o Fluminense, o centroavante lembrou que seu pai é um grande entusiasta do Maracanã, o que torna tudo ainda mais especial.

Aqui é um templo sagrado do futebol brasileiro. Fico feliz de marcar. Meu pai é fã do Maracanã, e aqui cada vez mais me sinto melhor

Brenner, atacante do São Paulo

Pênalti polêmico segura Flamengo e pressiona Ceni

No sábado, o empate sem gols com o Fortaleza foi ainda mais frustrante para o Flamengo por conta de como tudo ocorreu. Ainda no primeiro tempo, o time teve um pênalti. Pedro, que havia sofrido a falta foi para a cobrança. E ele balançou as redes. O problema é que ele escorregou e a bola bateu em seu pé de apoio antes de cruzar a linha.

A arbitragem não teve dúvidas: assinalou dois toques e anulou o lance. Em campo, os jogadores ficaram atônitos, meio que sem acreditar em tudo aquilo. O mesmo ocorria nas redes sociais, mas com um tom de que o time havia sido prejudicado.

O fato ̩ que o p̻nalti segurou o Flamengo que teve apenas mais uma chance clara de gol РPedro parou em Felipe Alves. O empate ṇo caiu nada bem no clube, que viu a torcida ficar insatisfeita com o trabalho de Rog̩rio Ceni. A falta de oportunidades ̩ o que mais tem incomodado. O principal ponto forte do Rubro-negro tem falhado sob nova dire̤̣o?

Galo oscila e ganha missões para ‘recesso’

Não é só o Flamengo que tem desagradado. O Atlético-MG retomou o caminho das vitórias ao bater o Coritiba, mas o desempenho ofensivo está longe de ser aquele que virou a sensação no início do Brasileiro. Melhor para o Galo que a partida com o Santos foi adiada, em mudança que criou um grande tempo até o time voltar aos gramados.

O tempo será utilizado por Jorge Sampaoli para retomar o ímpeto ofensivo da equipe comandada por Keno, Sasha e companhia. As peças se alternam, mas o desempenho vinha se mantendo. O problema é que houve uma queda de rendimento nas últimas partidas.

O desafio é recolocar o time na ponta dos cascos. O argentino já se mostrou mais do que capaz de fazer os jogadores renderem. Além disso, a diretoria trouxe importantes reforços durante o Brasileiro e mostra ter folego para disputar o título até o fim.

Inter e as dúvidas: G6 ou título? Abel ou Ramirez?

O Inter, sob o comando de Coudet, viveu grande momento e liderou o Campeonato Brasileiro no começo. O argentino saiu, e o Colorado perdeu o fôlego. No entanto, a vitória sobre o Bahia fora de casa fez o torcedor voltar a acreditar. Mas qual será a verdadeira briga do clube na atual temporada: título ou vaga na Libertadores?

E os questionamentos não param por aí. O técnico Abel Braga parece ter encontrado a melhor alternativa para o Inter e vem de três vitórias consecutivas. A questão é que a nova diretoria, que assume em janeiro, já está acertada com o espanhol Miguel Ángel Ramírez, que deixou o Dell Valle. O atual comandante se mostrou bastante insatisfeito com a situação e não deverá fazer parte da transição.

Portanto, é possível que a vitória sobre o Bahia tenha sido a última de Abel Braga pelo Inter. O momento é de indefinição. “Falei com o presidente ontem, foi um papo legal. Vamos ver amanhã, depois de amanhã, daqui a pouco… agora vamos pensar no grande resultado que tivemos”, falou o veterano treinador.

UOL