LĂ­der do Campeonato Brasileiro com atuaçÔes regulares e com chances de ir Ă  final da Copa do Brasil, o SĂŁo Paulo vive seu melhor momento dos Ășltimos anos. PorĂ©m, para chegar a esse patamar foi preciso de muita insistĂȘncia e, sobretudo, coragem.

Depois das eliminaçÔes precoces nas quartas de final do PaulistĂŁo, para o Mirassol, na fase de grupos da Libertadores e na segunda fase da Copa Sul-Americana, para o LanĂșs, Fernando Diniz e seu elenco tiveram de se manter inabalĂĄveis, tarefa cada vez mais difĂ­cil nos dias de hoje, com informaçÔes chegando facilmente pelas redes sociais. Mas, essa persistĂȘncia improvĂĄvel no trabalho do treinador pode fazer com que o SĂŁo Paulo vire exemplo para outros clubes e, de quebra, acabe com um jejum de tĂ­tulos que jĂĄ dura oito anos.

“O desafio maior foi se fortalecer internamente enquanto externamente parecia que o mundo estava ruindo. Essa foi a maior grandeza do time, que Ă© uma coisa muito difĂ­cil de se fazer no futebol. Essa mĂĄquina que vai moendo e vai passando tentando triturar todo mundo. Soubemos tirar o melhor de cada um em momentos difĂ­ceis, mostraram que temos um elenco forte”, afirmou Diniz.

Tendo de lidar com toda essa turbulĂȘncia e o desempenho muitas vezes aquĂ©m das expectativas, Fernando Diniz foi obrigado a promover mudanças na equipe. Logo no inĂ­cio do BrasileirĂŁo, trocou a dupla de zaga, desbancando os consolidados Arboleda e Bruno Alves para apostar no jovem Diego Costa e no lateral-esquerdo LĂ©o, improvisado no setor. Outros setores tambĂ©m passaram por alternĂąncias, como a lateral direita, ora ocupada por Igor VinĂ­cius, ora por Juanfran, o atual titular.

“Os que saĂ­ram retornaram {Ă  equipe titular] melhores do que saĂ­ram, e os que entraram saĂ­ram melhores do que entraram. O grande salto que o time deu foi a construção em cima de momentos difĂ­ceis que tivemos. Emocionalmente Ă© um time que se mostrou muito resiliente. Mas, resiliente talvez nĂŁo seja nem a palavra. O time, quando foi tomando as porradas, foi se tornando um time melhor. Merece colher aquilo que estĂĄ colhendo”, completou o treinador do SĂŁo Paulo.

Gazeta Esportiva