Líder do Campeonato Brasileiro e com uma semana para se preparar após a vitória sobre o Atlético-MG na última semana, o São Paulo acabou derrotado pelo Grêmio por 1 a 0 na primeira partida pela semifinal da Copa do Brasil, sendo que o time gaúcho vinha de eliminação na Libertadores diante do Santos e teve jogo com o Sport pelo Brasileirão no fim de semana.

Arnaldo Ribeiro afirma que o técnico Renato Portaluppi acertou na estratégia do Grêmio e que, mesmo correndo riscos, com as chances de gol criadas e perdidas pelo São Paulo, consegue se recuperar e passa a ter o favoritismo do confronto para ir à final da Copa do Brasil.

“E o Grêmio não teve o menor pudor de jogar contra o São Paulo como mandante no erro do São Paulo, esperando o São Paulo sem se expor, salvo as duas tabelas muito bem construídas pelo time do São Paulo, que originaram as duas chances perdidas pelo Brenner e pelo Luciano, o Grêmio não se importou nem um pouco em jogar por uma bola, por uma falta, por um encontrão, por uma discussão, e jogar uma semifinal é isso também, tem esses componentes também”, diz Arnaldo.

“Eu acho que em jogo mata-mata, numa semifinal de campeonato vale mais uma terceira estatística que nunca entra no computo geral, o número de desarmes, quem desarma mais em um jogo de mata-mata, normalmente ganha, e o Grêmio tem muito mais desarmes, então essa é uma estatística que conta muito mais que a tal da posse de bola, que o Grêmio também sabe utilizar quando lhe é interessante, ontem não era interessante”, completa.

O jornalista considera que o São Paulo segue com boas chances no confronto, mas com uma responsabilidade maior e tendo de alcançar um resultado que não tem sido comum contra o Grêmio comandado por Renato Portaluppi, que na passagem atual ainda não perdeu para o tricolor paulista. Contando também que o São Paulo consegue jogar bem contra contra times que dão espaço e atacam mais, como Flamengo e Atlético-MG, diferentemente do que fez o Grêmio.

“Acho que o São Paulo agora não está morto, mas está ferido, ele tem uma situação difícil, ele tem que ganhar do Grêmio, o que ele não faz desde 2016, Renato Portaluppi não sabe o que é perder para o São Paulo nessa última passagem. Não basta só um gol, um dos jogadores mais experientes, que é o Reinaldo, não estará no jogo, então o confronto virou, o favoritismo agora está mais para o Grêmio do que para o São Paulo, e estava mais para o São Paulo até a primeira partida”, diz Arnaldo.

“Eu acho que é o grande desafio, e já era, para o São Paulo do Diniz, para esse time que tem uma forma de jogar, conseguir vencer adversários que atuam de uma forma diferente e incômoda, o Corinthians foi um pouco assim com o São Paulo em Itaquera, mas tem um time muito inferior ao do Grêmio e o São Paulo não estava ligado na partida como estava em Porto Alegre, em Porto Alegre o São Paulo jogou à vera, competiu e não conseguiu, e acho que agora tem uma nova chance, mas nesse momento eu vejo a semifinal, até pelo histórico, mais favorável ao Grêmio do que ao São Paulo”, conclui.

UOL