O Grêmio deu um passo importante para voltar a disputar uma final da Copa do Brasil, o qual já conquistou como técnico pelo Tricolor gaúcho. A vitória por 1 a 0 é simples, mas é uma vantagem importante para sua equipe, que vai decidir a classificação na próxima semana no Morumbi contra o São Paulo.

Depois de uma eliminação inesperada por 4 a 1 para o Santos na Libertadores, o Grêmio coloca todas suas fichas em busca do hexa na Copa do Brasil. Com o gol marcado por Diego Souza, os gaúchos conquistam um pequena vantagem e agora joga pelo empate fora de casa.

“Sabíamos que seria difícil, como foi. Diniz faz um excelente trabalho. O São Paulo é líder e não à toa. Mas precisávamos competir. A mentalidade foi outra. O grupo se comportou bem. O que pedi na parte tática foi efetuado. Qualquer vantagem, não importa o tamanho, é bem-vinda. Houve a entrega do grupo. Hoje nós competimos”.

Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Renato Gaúcho também explicou a surpresa na escalação com Thaciano, na ponta direita, ao invés de Ferreira. Segundo o treinador, foi apenas uma questão de estratégia, visando a qualidade do adversário.

“Uma estratégia minha. Estudamos bem o São Paulo, que joga com quatro, cinco no meio de campo. Sou pago para pensar. A estratégia foi colocar o Thaciano ali. Ele nos ajuda bastante. O São Paulo não teve superioridade. Nos ajudou bastante, combateu. Ninguém conhece melhor os jogadores que o treinador. Foi a estratégia que deu certo”.

Antes do jogo de volta, o Grêmio volta a campo no domingo contra o Atlético Goianiense, pelo Campeonato Brasileiro, em Porto Alegre. Atualmente, a equipe se encontra na 5ª colocação, dois pontos atrás do rival Internacional, primeira equipe dentro do G4.

Gazeta Esportiva