Torcedor do São Paulo desde pequeno, Igor Gomes tem uma lembrança inesquecível da infância tricolor. Aos dez anos de idade, em abril de 2009, deixou de ver jogo contra o América de Cali, pela fase de grupos da Libertadores, no Morumbi, por causa da peneira que fez no próprio clube.

Natural de São José do Rio Preto, no interior do estado, o então garoto não pôde acompanhar à vitória da equipe por 2 a 1 sobre o time colombiano, em jogo disputado em 22 de abril de 2009, porque faria um teste em Cotia na manhã seguinte. O episódio segue fresco na memória do meio-campista de 21 anos, que relembra o caso em entrevista ao UOL Esporte.

“A minha família é do interior, então não era simples estar presente com frequência nos jogos no Morumbi. Mas meu pai sempre foi um torcedor apaixonado e me passou esse legado de torcer para o São Paulo, algo que sempre me deixou orgulhoso, por saber da história e da grandeza do clube. Lembro muito de um jogo contra o América de Cali, pela Libertadores de 2009. Eu estava fazendo teste para jogar pelo clube e precisava dormir cedo por causa da peneira logo cedo na manhã seguinte, então só consegui ver o primeiro tempo e depois fui obrigado a ir dormir. Fiquei bravo, mas felizmente o time venceu o jogo”, citou o jogador.

Igor Gomes tem outra partida inesquecível do clube do coração quando criança. A vitória por 3 a 2 sobre o Santos, no Campeonato Paulista de 2012, não sai da memória do atleta de 21 anos. “Outro jogo que tenho na memória foi uma vitória por 3 a 2 sobre o Santos, com o Lucas e o Neymar em campo. Ser são-paulino e hoje poder defender meu clube de coração me dá muito orgulho”, relembrou.

O clássico lembrado pelo jovem foi jogado no ano do último título conquistado pelo Tricolor paulista. Naquela temporada, o clube venceu a Copa Sul-Americana. Oito anos mais tarde, o time se vê em condições de erguer novamente uma taça, já que lidera o Campeonato Brasileiro e está nas semifinais da Copa do Brasil. Agora em campo, Igor Gomes se anima com a chance de encerrar o jejum.

“Estamos trabalhando muito forte para sempre levar o São Paulo novamente aos títulos. Entramos na reta decisiva tanto na Copa do Brasil, com as duas partidas contra o Grêmio, e do próprio Brasileiro. É um momento onde precisamos estar muito atentos para evitar qualquer tipo de vacilo. Para fazer história aqui o foco vai seguir 100%. Não tem outra receita. O grupo todo está com esse pensamento. Se vamos ou não quebrar esse jejum será consequência do nosso trabalho. Estamos nos dedicando muito para chegar aos dois objetivos. Acreditamos no trabalho do Diniz e no que produzimos em cada partida. E em caso de título só vai coroar o grande trabalho que o Diniz desenvolve aqui desde que chegou”, avaliou. Igor fez gols importantes em 2020, sobretudo nas vitórias sobre Goiás (duas vezes) e Atlético-MG. Em todos os duelos, marcou em finalizações de longa distância, o que tem se tornado sua marca registrada.

“É um tipo de lance que sempre gostei e que tenho como uma das minhas principais características. Estou feliz por evoluir neste quesito, mas sei que ainda posso crescer mais. Vejo que grandes jogadores da minha posição são bastante eficientes na finalização de fora da área e procuro sempre treinar bastante para aprimorar esse tipo de jogada, algo que o Diniz sempre me orienta e incentiva a fazer durante os jogos e treinamentos”, completou Igor Gomes.

UOL