São Paulo negou nesta sexta-feira o pedido do candidato à presidência do clube, Roberto Natel, de recontagem de votos da assembleia geral realizada no último fim de semana que definiu os 100 conselheiros tricolores para o próximo triênio.

Alegando que alguns dos candidatos ao Conselho por sua chapa, a “Resgate Tricolor”, haviam terminado a votação com menos votos do que inicialmente aparecerem em parciais, Roberto Natel entrou com a requisição para que uma nova apuração fosse realizada, mas não teve sucesso por “falta de amparo jurídico e fático”.

Oficialmente, o São Paulo reconhece que houve problemas técnicos ao longo da apuração, que durou aproximadamente 14 horas – o resultado foi divulgado apenas na manhã de domingo (29/11). Entretanto, as falhas teriam sido corrigidas antes da divulgação dos vencedores das eleições para o Conselho Deliberativo.

Roberto Natel ainda pode recorrer da decisão assinada pelo atual presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Abranches Pupo Barboza, e pelo presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, mas, de acordo com o staff do candidato, ele não deverá fazê-lo, embora esteja decepcionado com o posicionamento do clube.

No último final de semana, os sócios do São Paulo elegeram 100 candidatos para compor o Conselho Deliberativo no próximo triênio. Desses, 74 foram eleitos pela chapa “Juntos pelo São Paulo”, que tem Julio Casares como candidato à presidência. Apenas 26 conselheiros eleitos fazem parte da chapa “Resgate Tricolor’, que tem Roberto Natel como candidato à presidência.

Como são os 100 conselheiros e os 151 conselheiros vitalícios que escolherão o próximo presidente do São Paulo, Julio Casares é o grande favorito para vencer as eleições justamente por conta com a maioria no Conselho Deliberativo.

Gazeta Esportiva