O São Paulo jogou o primeiro de seus três jogos atrasados e ficou no empate com o Ceará, com decisão polêmica do VAR e reclamações do time devido a um gol que foi anulado, validado e novamente anulado pela arbitragem, que já tinha permitido o reinício do jogo. Na classificação, o time perdeu a primeira chance de colar na liderança do Campeonato Brasileiro, com o segundo empate consecutivo contra um time que está entre os que brigam para ficar fora da zona de rebaixamento.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte — com os jornalistas Vinicius Mesquita, Débora Miranda e Danilo Lavieri —, José Trajano afirma que o São Paulo deu uma demonstração da inconstância que era característica do time de Fernando Diniz antes da boa campanha que faz no Brasileirão e de eliminar o Flamengo na Copa do Brasil, e considera que o time não pode deixar de vencer os outros dois jogos atrasados, sob o risco de ficar para trás na briga pelo título.

“O São Paulo já tinha melhorado, já estava numa estabilidade, vamos dizer assim, e se caracterizava pela inconstância até então. Esse jogo de hoje eu não sei se é o retorno à inconstância, aquele sobe e desce, tipo gangorra, jogou mal, começou até bem, fez um gol logo de cara e tal, mas depois o Ceará eu achei até melhor no final do primeiro tempo”, afirma Trajano.

“O São Paulo tinha nove pontos para deslanchar no campeonato, botar uma frente aí para ficar ‘à la vontê’, agora só tem sete pontos que ele pode ganhar, ele ganhou um hoje e vai disputar mais seis. Ele não pode desperdiçar esses pontos, porque se ele desperdiçar esses pontos, ele tem na cola dele ali ou até na frente o Atlético-MG, o Palmeiras crescendo, o Flamengo como inimigo poderoso”, completa. O jornalista lembra que, embora a classificação diante do Flamengo de Rogério Ceni tenha sido importante na Copa do Brasil, o time ainda não venceu a competição, segue com a pressão de não conquistar um título desde 2012, e precisa retomar a sintonia para seguir na briga nas duas frentes.

“Tem que ver também o seguinte, não ganhou nada ainda. Ressaca de ter eliminado o Flamengo, mas não ganhou a Copa do Brasil e o Brasileiro ele não pode perder essa chance de disparar na frente”, afirma Trajano. “Foi esquisito o São Paulo, o São Paulo sim parecia que estava com preguiça, vamos considerar que ele estava de ressaca”, conclui.

UOL

(Photo by Agustin Marcarian – Pool/Getty Images)