O¬†S√£o Paulo¬†voltou a ser vazado em um mata-mata de forma consider√°vel nesta quarta-feira.¬†Derrotado pelo Lan√ļs por 3 a 2, no jogo de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana, o time comandado por Fernando Diniz novamente mostrou problemas na defesa em uma partida nada prop√≠cia para sofrer gols.

Al√©m dos tr√™s gols do Lan√ļs, o Tricolor j√° havia levado cinco do Fortaleza nos dois jogos das oitavas de final da Copa do Brasil. Ou seja, em tr√™s partidas de torneios mata-mata em 14 dias, o S√£o Paulo foi vazado nove vezes.

‚ÄúContra o Lan√ļs e tamb√©m contra o Fortaleza, confronto que tomamos cinco gols em dois jogos, estou insatisfeito, principalmente por ser jogadas que treinamos muito, principalmente para o jogo contra o Fortaleza. N√£o pod√≠amos tomar dois gols de bola parada como aconteceu no jogo de hoje. √Č uma coisa que precisamos corrigir‚ÄĚ, afirmou Fernando Diniz.

Vale lembrar que h√° poucos jogos o treinador do S√£o Paulo promoveu mudan√ßas na equipe justamente pela inconsist√™ncia defensiva. Luan entrou na vaga de Tch√™ Tch√™, e Bruno Alves desbancou L√©o na zaga. S√≥ que as altera√ß√Ķes n√£o surtiram o efeito desejado e evidenciaram que o problema vai al√©m dos jogadores escalados.

‚ÄúEsse √© um problema que temos que corrigir, j√° falei em minhas respostas anteriores. O problema principal n√£o √© o sistema defensivo, no Brasileiro temos a segunda defesa menos vazada, mas, nos jogos mata-mata, na Copa do Brasil e na Sul-Americana, sofremos gols que n√£o podemos levar‚ÄĚ, concluiu o t√©cnico s√£o-paulino.

Gazeta Esportiva