Diniz fez questão de comentar sobre seu trabalho com os meninos do time que vem melhorando cada vez mais, Igor Gomes e Brenner:

“O trabalho com Brenner e Igor Gomes é contínuo, como com todos os jogadores. Alguns conseguem ser titulares e se destacar. Acho que vou falar mais uma vez: temos que saber se aproximar dos jogadores. A maior parte dos problemas não é tático, físico ou técnico. É saber oferecer um continente em que o jogador possa se sentir confortável. O Brenner eu levei para o Fluminense, entrava quase todo jogo. Quando saí, ele não foi mais relacionado. Pedi que se reintegrasse aqui. É muito talentoso, tem carisma do gol, é frio, técnico. Mas é jogador que precisa de apoio e tempo. Não dá para resolver o problema de todo mundo, mas quando tem a predisposição de ajudar a pessoa que está por trás do jogador…”

Blog do São Paulo