Após se destacar na campanha do São Paulo no Campeonato Paulista, Daniel Alves enfrenta o seu pior momento com a camisa tricolor. No último sábado, inclusive, no empate com o Grêmio, ele foi um dos principais alvos de críticas da torcida são-paulina.

O meia foi anunciado pelo Tricolor no primeiro dia de agosto de 2019, apresentado no dia 6 e realizou sua estreia no dia 18. Desde então, foram 45 partidas disputadas, com oito gols marcados e quatro assistências. Assim, totalizou 12 participações diretas em gols, com média de 0,26 por jogo.

Entretanto, o atleta de 37 anos vem caindo muito de rendimento nas últimas partidas, principalmente depois que ele fraturou o braço, no duelo contra o Athletico-PR. A sua última participação direta em um tento do São Paulo foi há mais de dois meses, no dia 13 de agosto, na vitória por 1 a 0 sobre o Fortaleza. A partir de então, foram sete jogos realizados pelo meia.

Apesar do mau momento, o técnico Fernando Diniz fez questão de ressaltar a confiança e a importância que Daniel Alves tem para o elenco.

“Consegue (aguentar a maratona de jogos), é referência mundial ainda. Quando jogamos bem, ele joga bem. Tem muito a ver com resultado a avaliação. Acho que produz muito, mesmo quando não produz tecnicamente. Vou tirar quando tiver que tirar. Ele não sai de jogos e de treinamentos. Nenhum dia, mesmo com 37 anos. GPS e ações intensas mostram o que ele entrega. Sempre corre e entrega. Sempre quer jogar, treinar, termina o treino e segue treinando. E chega antes. É referência técnica e de personalidade”, disse o comandante.

Gazeta Esportiva