O grande nome do São Paulo nas duas últimas partidas foi Luciano. Depois chegar ao time do Morumbi em uma troca junto ao Grêmio por Everton, o atacante marcou um gol contra o Bahia e deu a assistência para Pablo fazer o gol da vitória sobre o Sport, mostrando que pode ser útil à equipe comandada por Fernando Diniz.

Luciano chegou ao Tricolor com a missão de trazer maior poder de fogo a um time que vinha tendo dificuldade para balançar as redes. Polivalente, o jogador pode atuar tanto aberto pela direita quanto como referência na área, permitindo uma variação tática na equipe.

Contra o Bahia, Luciano fez sua estreia pelo São Paulo formando uma dupla de ataque com Pablo. Já contra o Sport, o jogador atuou aberto pela direita no primeiro tempo. Foi por ali que o camisa 11 encontrou o passe para o companheiro mandar para as redes.

No entanto, na segunda etapa, Diniz modificou a estrutura tática do time, buscando fortalecer o sistema defensivo. O treinador abandonou a formação com três meio-campistas e a equipe passou a defender com duas linhas de quatro e uma dupla de ataque formada por Pablo e Luciano.

Com a queda de rendimento do time na construção ofensiva, o cruzamento também passou a ser mais utilizado pelo Tricolor nas últimas partidas. Luciano traz mais presença de área e uma preocupação a mais para o adversário, que também precisa vigiar Pablo. Contra o Bahia, Carneiro desviou na primeira trave e o camisa 11 mostrou oportunismo para completar e balançar as redes.

A tendência é que Luciano seja mantido como titular na próxima partida do São Paulo. Nesta quarta-feira, o Tricolor recebe o Athletico Paranaense, às 19h, no Morumbi, em jogo antecipado válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Gazeta Esportiva