Os bastidores do São Paulo estão aquecidos. Com as eleições presidenciais marcadas para dezembro, os assuntos sobre política interna passam a predominar entre os dirigentes. Desta vez, os rótulos de oposição e situação ficaram para trás. Nos últimos pleitos, quem era do grupo do atual presidente era da chapa amarela. Já o lado contrário era o vermelho. Agora, há o grupo “Juntos pelo São Paulo”, com o grafite, e o “Resgate Tricolor”, com o branco.

“Essa eleição marca uma virada geográfica na política. Escolhemos o grafite por ser uma nova história do São Paulo que vamos escrever”, disse Júlio Casares, candidato ao executivo da “Juntos pelo São Paulo”.

Os números também mostram essa simbiose nas chapas. Casares é do mesmo grupo (Participação) do atual mandatário, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. Porém, o coordenador de sua campanha é José Eduardo Mesquita Pimenta, que foi o adversário de Leco no pleito de 2017. No total, oito partidos apoiam Casares e Olten Ayres de Abreu Jr (postulante à presidência do Conselho Deliberativo). Destes, nove conselheiros e ou diretores que apoiam esta chapa atuam ou tiveram participação nesta gestão.

“Nossa chapa é de coalizão, com pessoas da situação e da oposição. Uma fotografia disso é o Pimenta ser o nosso coordenador”, completou Casares. “Como temos visto nessa eleição, há membros de situação e oposição em ambos os lados, tanto na nossa coalizão quanto na chapa branca”, completou Olten.

A “Resgate Tricolor” vai definir seu candidato em convenção, no dia 8 de agosto. Marco Aurélio Cunha, Sylvio de Barros e Roberto Natel são os pré-candidatos ao executivo. Já ao Conselho Deliberativo, Marcelo Marcucci Portugal Gouvêa (filho do ex-presidente Marcelo Portugal) deve ser o postulante.

“O branco é a cor predominante e clássica de nossa bandeira. Vem ao encontro do nosso lema, o resgate. O cenário é tranquilo, cada lado caminha no sentido em que acredita. O nosso processo é tradicional desde 1990. Sempre deu bons resultados. Espero que continue dando. Há equilíbrio, o nosso candidato deve ser decidido na assembleia geral”, disse o coordenador institucional da “Resgate Tricolor”, Fernando Casal de Rey.

No total, 21 conselheiros ou diretores que atuam ou participaram da gestão Leco estão nesta chapa. Vale destacar que o próprio presidente deve se manter neutro durante a disputa. “Sempre haverá (oposição e situação). O comportamento está melhor até agora, pelo menos. Os insatisfeitos com o modelo de gestão escolhido sempre irão se posicionar como opositores”, analisou Fernando.

UOL