Apesar de viver um momento financeiro conturbado agravado pela pandemia do novo coronavírus, o São Paulo conta com um reforço. Gonzalo Carneiro se reapresenta ao Tricolor paulista após cumprir 12 meses de suspensão por causa de resultado analítico adverso para cocaína, durante o Campeonato Paulista do ano passado.

O técnico Fernando Diniz quer tratar o jogador como mais um no elenco. Segundo apurou a reportagem, o treinador já havia conversado com o atacante antes mesmo de ele se reapresentar o clube. A ideia era dar atenção ao atleta e saber quais eram as suas condições.

O Tricolor paulista sabe que o jogador vai precisar de um período para se readaptar à rotina de trabalho, após mais de um ano sem atuar. Apesar de ter um cuidado especial com a preparação física dele, o biótipo do uruguaio e o fato de ele ter se preparado no seu país podem contribuir.

Nesse período afastado, ele não podia nem sequer frequentar as dependências do clube. Ele recebeu o apoio do Sindicato dos Atletas do Uruguai e até chegou a participar de partidas amadoras. A entidade até chegou a passar relatório com informações sobre o desempenho do atacante durante essa época — as notícias eram positivas e apontavam para o empenho do atacante.

Carneiro tem vínculo válido até 31 de março de 2021. Indicado por Diego Lugano — superintendente de relações institucionais do Tricolor —, o jogador, de 24 anos, ainda não conseguiu emplacar uma boa fase no país. No total, desde o ano passado, ele disputou 24 partidas pelo time e marcou apenas um gol.

UOL