Grandes clubes são feitos por grandes jogadores, que ajudam a escrever a história e eternizam seus nomes. Alguns atletas, além do que mostraram dentro de campo, ficam marcados pela camisa que utilizaram. No São Paulo, por exemplo, a camisa 10 foi utilizada por craques como Raí e o uruguaio Pedro Rocha. O atual dono é Daniel Alves. Porém, há mais de seis décadas, Zizinho foi o pioneiro a fazer sucesso usando a numeração no Tricolor.

Tomás Soares da Silva, ou simplesmente Zizinho, nasceu em São Gonçalo em 1921. Aos 18 anos, já fazia parte do time principal do Flamengo, onde permaneceu até 1950. Nesse ano, aliás, o meia participou da Copa do Mundo no Brasil. Foi titular, inclusive, na final contra o Uruguai, no famoso “Maracanaço”. Após polêmicas na Seleção, voltou a ser chamado poucas vezes, ficando de fora dos Mundiais de 1954 e 1958, ano do primeiro título brasileiro.

No São Paulo, Zizinho chegou em 1957, depois de sete anos defendendo o Bangu. Naquele instante, o Campeonato Paulista já estava em disputa da fase final. Nos 12 jogos até o fim do torneio, o camisa 10 comandou o time rumo ao título, sem perder nenhum confronto (10 vitórias e dois empates). A equipe terminou um ponto à frente do Santos e dois em relação ao Corinthians, com quem o Tricolor jogou na última rodada e venceu por 3 a 1 no Pacaembu.

A passagem de Zizinho pelo São Paulo durou até 1958. Em pouco mais de um ano, o craque atuou em 67 jogos, marcando 27 gols. Tempo e números suficientes para fazer do jogador um ídolo do clube. Além do destaque de ter sido o primeiro grande camisa 10 do tricolor paulista.

Torcedores.com

Anúncios