Fernando Diniz encontrou a formação titular ideal do São Paulo apenas neste ano, porém a dupla de zaga da equipe do Morumbi consolidou-se já em 2019. Bruno Alves e Arboleda tornaram-se indiscutíveis no Tricolor, fortalecendo o sistema defensivo e trazendo maior segurança para a retaguarda Tricolor.

Além de terem trazido regularidade para um setor que vinha adormentando os torcedores nos últimos anos, os dois zagueiros ajudaram os são-paulinos a esquecerem a obsessão criada ao redor de esquemas tático com três defensores centrais. Em especial, o 3-5-2.

Afinal, foi com essa formação que o São Paulo conquistou seus principais títulos neste século. Os três zagueiros estiveram presentes nos títulos da Libertadores e do Mundial de 2005, além do tricampeonato brasileiro, entre 2006 e 2008. Lugano, Fabão, Miranda, André Dias, Breno e Alex Silva foram alguns dos defensores que se destacaram pelo Tricolor nessas conquistas.

Assim, a noção de solidez da equipe ficou conectada ao 3-5-2 no imaginário do torcedor. Com isso, em momentos nos quais o clube do Morumbi passava por situações de fragilidade na defesa, o são-paulino logo protestava e pedia que o time voltasse a atuar com três zagueiros.

Por mais que Bruno Alves e Arboleda ainda não tenham conquistado títulos com a camisa Tricolor, conseguiram conquistar a confiança do torcedor com suas performances dentro de campo. Não à toa, o São Paulo teve a melhor defesa do Campeonato Brasileiro do ano passado, tendo concedido 30 gols em 38 partidas.

Gazeta Esportiva

Jogador Bruno Alves do São Paulo comemora gol durante a partida entre Vitória e São Paulo, válida pela Série A do Campeonato Brasileiro 2018, no Estádio do Barradão em Salvador (BA), nesta sexta-feira (26).