Paulinho Bóia é um dos tantos talentos revelados pela equipe do São Paulo. Em um papo exclusivo com o Esporte News Mundo, dentre vários assuntos, o camisa 26 destacou sua vontade de permanecer no Tricolor e revelou uma conversa que teve com o técnico Fernando Diniz.

Paulinho é natural de Brasília, Distrito Federal. Sobre seu início no São Paulo, o atacante disse que viajou à capital paulista para participar de um torneio entre escolinhas e foi a partir daí que a história dele com o Tricolor Paulista teve início.

– Fui disputar um campeonato com a minha escolinha lá em São Paulo. E foi lá que os olheiros me viram. Aí durante um ano eu fiquei em período de testes, pois não podia alojar porque eu era muito novo.  Aos 15 anos alojei no São Paulo – disse.

Bóia foi multicampeão na base. Nela, o atleta ganhou o Paulista sub-15, sub-17 e sub-20; além do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil sub-17. Nesse período de formação, o atleta jogou com muitos nomes conhecidos pelos torcedores como: Igor Gomes, Antony, Luan, Walce, Shaylon e Lizieiro.

Sua promoção para o profissional aconteceu em um momento conturbado na equipe. O ano foi o de 2017, temporada em que o São Paulo lutou contra o rebaixamento.

– Na época, o Dorival veio a conversar comigo, né. A gente estava vivendo uma fase meio difícil e ele não queria me colocar para jogar porque eu podia acabar me queimando – afirmou.

Com isso, Paulinho Bóia fez sua estreia no profissional apenas em 2018. Jogou somente 7 partidas com a camisa tricolor e foi emprestado ao Portimonense, de Portugal. Na Europa também não jogou com frequência, voltou ao São Paulo ao final da temporada do futebol português, em junho de 2019.

Mas nesse mesmo ano, o São Bento, que disputava a Série B à época, se interessou por pelo jogador e contratou Paulinho Bóia por empréstimo até o final da temporada.

– Lá no São Bento eu tive mais rodagem, eles me deram uma oportunidade muito boa. Quando eu cheguei lá, estava quase começando o segundo turno. Eu joguei vinte e quatro jogos. A experiência foi boa demais, porque eu voltei sem muita moral para o Brasil, quase não atuei em Portugal. Já no São Bento eu joguei bastante, então para o desenvolvimento do meu futebol ajudou demais – ressaltou.

Já em 2020, Paulinho Bóia quase se transferiu para o Cruz Azul, do México, mas a transação acabou não evoluindo. Após este episódio, o jogador foi colocado para treinar em horários alternativos a espera de uma definição de seu futuro.

Apesar de não ter tido sequência no profissional e de até a pausa no futebol estar treinando separado, Bóia revela sua vontade de ficar no São Paulo e acredita que tem qualidade para isso:

– Cheguei muito novo, então eu devo a minha vida ao São Paulo. Difícil não é entrar, difícil é se manter. Eu acho que eu tenho sim qualidade para jogar no São Paulo.

Paulinho revelou que antes dos treinos presenciais serem suspensos, teve uma conversa com o técnico Fernando Diniz. O treinador explicou os motivos do afastamento do atleta.

– Eu me coloco a disposição do Diniz. Eu já conversei com ele. Já pedi que ele fosse sincero comigo, né. Se tem uma chance dele me dar uma oportunidade de voltar para o elenco e eu poder conquistar o meu espaço, a minha confiança com ele. Ele me disse que não gosta de trabalhar com muito jogador, com elenco cheio, e que ia ver se ia me reintegrar quando os treinos voltarem – destacou.

Talvez o espaço que Paulinho Bóia precise no elenco aconteça. Antony vai deixar o São Paulo rumo ao Ajax, da Holanda, e com isso “abrirá” uma vaga. Ao ser questionado sobre ser um possível substituto, o atacante foi bem sincero na resposta:

– Eu não sei te dizer isso agora não. Porque eu joguei a Série B e é muito diferente da Série A, é mais corrido. Já Série A, pelo pouco que eu joguei, é mais pensado, mais clássico. Então eu não sei. Eu teria que jogar para ver, porque eu não tive a oportunidade de atuar como titular, né.

Anúncios