Após a morte de George Floyd nos Estados Unidos, o mundo se sensibilizou e a pauta sobre o racismo voltou à tona. Diversas pessoas no mundo tem se manifestado e no futebol não é diferente. Nesta quarta, foi a vez de Daniel Alves falar sobre o assunto em entrevista à CNN.

Daniel Alves comentou que viveu o racismo de perto, mas pediu mais amor e menos ódio nessa luta.

“Eu vivi essa situação de perto, mas não quis superdimensionar para não dar importância para o infrator. Quis combater de uma forma mais espontânea. A minha evolução não vai estar posta em xeque com seu mau caráter, seu racismo ou sua forma de entender um outro ser humano. O ódio não pode ser combatido com ódio, tem que ser combatido com amor.”

Menos postagens e mais atitudes

O meia do São Paulo e da seleção brasileira, também criticou quem posta mensagens de apoio na internet e não se mobiliza realmente pela causa do racismo.

“Ir na internet e colocar uma tela negra, falar que a vida negra também importa, eu não estou de acordo. Para mim as vidas importam. Seja negra, seja branca, seja lésbica, gay. Para mim, todas as vidas têm o mesmo valor e o mesmo sentido. O que eu acho é que a as pessoas precisam entender que por se manifestarem, elas não vão combater nada. É muito ‘pray for’ quando acontece alguma coisa, mas as pessoas não fazem nada. A gente tem que ficar sempre com as ações das pessoas, que elas fazem quando ninguém vê, com as lutas que não são tão expostas.”

Daniel Alves terminou relembrando quando sofreu com atitudes racistas durante jogo na época de Barcelona. Na ocasião, um torcedor jogou uma banana para o campo, e o atleta que estava prestes a bater escanteio, comeu a banana e fez a cobrança normalmente.

“Quando aconteceu comigo apareceu muita gente colocando foto da banana, e não adianta. Tem que tomar as atitudes pertinentes. Para mim, a atitude da mulher, da esposa desse infrator, de ter pedido o divórcio é uma grande atitude. Porque senão é fácil você colocar uma postagem e achar que seu trabalho está feito, o trabalho tem que ser com atitudes.”

Torcedores.com