Leônidas

Considerado um dos melhores jogadores do mundo entre anos 30 e 40, Leônidas da Silva se tornou um dos grandes ídolos da história do São Paulo. Com o atacante no comando, o time ganhou cinco campeonatos paulistas em sete anos. Era conhecido como Diamante Negro. Disputou as Copas do Mundo de 34 e 38, sendo artilheiro desta última com 7 gols.

Serginho Chulapa

Maior artilheiro do São Paulo, com 242 gols, Sérgio Bernardino, mais conhecido como Serginho Chulapa, se tornou um ídolo são-paulino, tanto pelos tentos quanto pelo extra campo, sempre dando um jeito de provocar os rivais. Venceu três paulistas, em 1975, 80 e 81, e um brasileiro, em 1977.

Zizinho

Apesar de ter atuado pelo Tricolor por apenas um ano, Zizinho (E) se tornou um grande ídolo do clube. Jogando com muita classe, foi o comandante do time campeão paulista de 1957. Neste ano, inclusive, o elenco são-paulino era desacreditado, mas surpreendeu a todos, principalmente pela alta qualidade do meia.

Mineiro

Mineiro entrou para a história do São Paulo após marcar o gol do título do Mundial de 2005, contra o Liverpool. O volante ainda foi campeão da Libertadores e do Paulista de 2005, e do Brasileirão de 2006.

Conhecido pela sua entrega dentro de campo, Ronaldo Rodrigues de Jesus, o Ronaldão, tornou-se um símbolo de troféus entre 1991 e 93. Foi campeão Paulista de 1987, 1989, 1991 e 1992, Campeão Brasileiro de 1986 e 1991, Bicampeão Libertadores e Bicampeão Mundial Interclubes em 1992 e 1993, Campeão da Supercopa e Recopa Sulamericana de 1993.

Gazeta Esportiva