Contratado sem custos junto ao Fluminense a pedido do técnico Cuca, Calazans não vingou no São Paulo. O atacante, até aqui, atuou pelo Tricolor Paulista em quatro oportunidades e não marcou nenhum gol pelo clube; seus desempenhos não agradaram à diretoria. Agora o atleta, estafe e os diretores do Soberano negociam um acordo para definir sua saída.

Outro ponto que desagradou a diretoria foi a postura do atleta fora de campo. Em entrevista à ESPN Brasil, Alexandre Pássaro revelou que todos da comissão técnica e os diretores se decepcionaram com a postura que o atacante vinha tendo. O homem forte de futebol do Tricolor também afirmou que conversou com Diniz e outras referências antes de trazê-lo ao Soberano, mas indica que pode ter acontecido uma mudança de comportamento do jogador quando veio para São Paulo.

Calazans fez apenas quatro partidas pelo São Paulo. Foto: Getty Images

“Foi um jogador pedido pelo Cuca, mas também aprovado por nós. A gente se decepcionou muito com a postura tanto dentro quanto fora de campo. Isso foi comunicado para ele, por isso não tenho problema nenhum de falar aqui. Nós falamos com várias referências, com treinadores, com o próprio Fernando Diniz, que estava no Fluminense na época. Não sei se houve uma mudança de comportamento, alguma coisa assim”, disse o gerente de futebol.

“A gente não estava satisfeito, inclusive algumas posturas com torcedor, uma questão de falta de respeito que a gente não tolera. O torcedor é nosso maior bem”, completou o dirigente de futebol. 

Com futuro incerto, Calazans estava treinando em separado do grupo há muito tempo, porém tem procurado manter a forma para voltar 100% aos gramados. O jogador estava fazendo suas atividades em horários diferentes dos companheiros desde o início do ano. Nos últimos meses, como ainda tem vínculo com o Tricolor, o atacante seguiu os protocolos médicos do clube e tem cumprido uma rotina de trabalho em casa. Há uma expectativa que todo esse imbróglio termine rápido e que o atleta possa buscar novos ares em breve.

Boa VIP